Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Moody's alerta para o fraco crescimento da economia portuguesa

  • 333

EMMANUEL DUNAND / AFP / GettyImages

Portugal ainda enfrenta grandes desafios em termos económicos e orçamentais, diz a Moody's. Crescimento fraco da economia, uma das dívidas públicas mais altas do mundo e os bancos são os calcanhares de Aquiles do país

A agência de ratings Moody's aponta três grandes desafios que Portugal enfrenta.

Num conferência da agencia esta quarta-feira em Lisboa, Kathrin Muehlbronner, vice-presidente sénior de divida soberana elencou numa apresentação os desafios que Mário Centeno, ministro das Finanças, tem pela frente:

- Crescimento económico é fraco e está aquém da recuperação conseguida por outros países da periferia da zona euro. O elevado nível de endividamento das empresas trava a recuperação do investimento.

- A dívida publica é uma das mais elevadas do mundo. Os últimos objectivos orçamentais não são convincentes. O controlo orçamental por parte da União Europeia devera limitar a extensão da deterioração.

- Os bancos ainda são um factor de risco. O elevado nível de credito malparado e baixa rentabilidade continuam a ser factores de preocupação. As recentes decisões para recapitalizar bancos (Novo Banco e Banif) são inconsistentes.

A Moody's elogiou recentemente a aprovação do Orçamento do Estado para 2016, nomeadamente porque elimina o risco de eleições antecipadas. Mas considera que as metas para o crescimento económico e o défice publico não deverão ser atingidas.

A agência mantém o rating de Portugal em território de 'lixo', tal como as restantes duas grandes, a Fitch e a Standard & Poor's.

Apenas a canadiana DBRS atribui um rating de 'investment grade' a Portugal. A próxima revisão da sua avaliação esta marcada para 29 de abril.