Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI: Caixabank e Isabel dos Santos estão a conversar mas ainda não há acordo

  • 333

Os maiores acionistas do BPI, o Caixabank e a Santoro de Isabel dos Santos, confirmam contactos para chegar a uma solução de consenso para resolver o excesso de exposição do BPI no angolano BFA

Os dois maiores acionistas do BPI, os espanhóis do Caixabank e a empresária angolana Isabel dos Santos, que detém a Santoro, comunicaram ao mercado que têm mantido contactos para resoluver a situação de excesso de concentração do BPI no Banco de Fomento Angola.

Quer o Caixabank quer a Santoro afirmam que até à data não existe qualquer acordo de solução.

O Caixabank, maior acionista do BPI com 44,1%, diz em comunicado que tem mantido contactos com a Santoro de Isabel dos Santos, segunda maior acionista do BPI, com 18,6%, no sentido de explorarem "várias alternativas para alcançar uma solução para a referida situação que pudesse ser aceitável por todas as partes interessadas sem que, até agora, se tenha chegado a uma solução nesse sentido."

Já a Santoro refere em comunicado que "acompanha com preocupação a aproximação do termo do prazo fixado pelo Banco Central Europeu para adoção das medidas necessárias ao cumprimento do limite dos grandes riscos, na sequência da decisão de não integrar Angola na lista dos países terceiros com regulamentação e supervisão equivalentes às da União Europeia".

Neste contexto, a Santoro afirma que os contactos entre os principais acionistas do BPI "visam encontrar uma solução equilibrada que ajuste os devidos interesses de todas as partes envolvidas".