Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

FMI aconselha a investimentos públicos para fazer frente à “alta vulnerabilidade” económica

  • 333

O conselho é dado aos países do G20 – grupo das 20 maiores economias mundiais – para ser aplicado com o caráter de urgência

A economia mundial está ainda mais enfraquecida e “altamente vulnerável a choques adversos”, alerta o Fundo Monetário Internacional num relatório em que aconselha os países do G20 a criarem planos de contingência que possam ser aplicados rapidamente.

“O G20 deve planear agora um apoio coordenado à procura recorrendo ao espaço fiscal disponível para aumentar o investimento público”, refere o documento divulgado antes da reunião dos ministros das Finanças e governadores dos bancos centrais dos 20 países com as maiores economias mundiais que tem lugar esta semana em Xangai, China.

A quebra dos preços do petróleo, aliada à diminuição de países em crescimento, em especial da China – a segunda maior economia do mundo, que está a crescer ao nível mais baixo dos últimos 25 anos – são fatores que contribuíram para a atual grande fragilidade da economia mundial.

“O crescimento nas economias avançadas é modesto e já próximo da linha de base, num altura em que a baixa procura em alguns países e o enfraquecimento do crescimento potencial no exterior continua a retrair a recuperação”, refere o relatório.

“A estas tendências dominantes somam-se as preocupações quanto ao impacto global de uma transição da China para um crescimento mais moderado, a par de sinais de perigo em outras grandes mercados emergentes, nomeadamente a quebra dos preços das matérias primas e bens de primeira necessidade”, refere ainda o documento.

No mês passado, o FMI diminuiu a sua previsão de crescimento global em 0,2%, reduzindo a previsão para 2016 para 3,4% e para 2017 para 3,6%. Mas o relatório indica agora que deverá voltar a descer estes números quando lançar as nova previsões em abril.