Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Novo Banco com prejuízos de €980,6 milhões. Má herança do BES pesou

  • 333

Alberto Frias

Provisões de 1057,6 mil milhões de euros contribuíram fortemente para os resultados negativos. Rácio de capital subiu para 13,6%

O Novo Banco teve prejuízos de 980,6 milhões de euros em 2015, para o que contribuiu fortemente o elevado nível de provisões, que atingiram 1057,9 mil milhões de euros.

Este aumento das provisões reflete um elevado impacto da herança de créditos a grandes empresas originários do antigo BES. Do total das provisões, 592,3 milhões de euros já existiam à data da resolução do BES (agosto de 2014) e têm que ver com problemas de crédito, nomeadamente imobiliário, que foi objeto de reestruturação.

O banco liderado por Eduardo Stock da Cunha conseguiu melhorar o resultado operacional para 125 milhões de euros.

Na sequência da capitalização feita no final do ano, com a transferência de quase 2 mil milhões de euros de dívida sénior do Novo Banco para o BES, o rácio de capital do banco (Common Equity Tier 1 phase-in ) subiu para 13,6%, "um dos mais elevados do sistema financeiro", sublinha o banco.

  • Rescisões vão avançar no Novo Banco

    Questionado sobre se o Novo Banco equaciona avançar com cortes nos salários dos trabalhadores, Stock da Cunha diz apenas que estão a abordar alguns trabalhadores e que vão reunir se com os sindicatos

  • Novo Banco só terá lucros em 2018

    O Novo Banco tal como existe com a carteira de crédito “tóxica” e elevado peso da carteira de imobiliário vai continuar a registar perdas mais dois anos

  • 2:59 para explicar o mundo: como os bancos destruíram €40 mil milhões

    Numa altura em que o Governo prepara mais impostos para a banca e arranca uma comissão de inquérito ao Banif, o Expresso mostra como os bancos passaram de lucros a prejuízos – e como os contribuintes já os apoiaram com mais de 20 mil milhões de euros, em aumentos de capital e empréstimos de que só foram recebidos 4,5 mil milhões. E falta ainda fechar as contas no BPN e no Novo Banco, receber dívidas do BCP e subir o capital da CGD. Jornalismo de dados em dois minutos e 59 segundos. Para compreender o mundo

  • PS admite nacionalizar Novo Banco

    Um dia depois de o PCP ter pedido a nacionalização do Novo Banco em vez da entrega aos “megabancos europeus”, João Galamba admite esta hipótese em entrevista à TSF