Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida portuguesa em queda

  • 333

Em dia de aprovação na generalidade do Orçamento de Estado português para 2016 e de revelação das atas da reunião da Comissão Europeia sobre o "esboço" orçamental apresentado por Lisboa, os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos fecharam em baixa. Prémio de risco e preço dos cds desceram

Jorge Nascimento Rodrigues

As yields das Obrigações do Tesouro português (OT) a 10 anos, depois de uma abertura em alta, fecharam esta terça-feira a descer quatro pontos base para 3,41% no mercado secundário.

Registaram-se descidas de yields, naquele prazo de referência, nas obrigações espanholas (dois pontos base), gregas (14 pontos base, as que mais desceram) e portuguesas, e subidas nas obrigações irlandesas (quatro pontos base) e italianas (1 ponto base).

O prémio de risco da dívida portuguesa desceu na sessão de hoje quatro pontos base para 323 pontos, o equivalente a um diferencial de 3,23 pontos percentuais em relação ao custo de financiamento da dívida alemã. O prémio de risco subiu hoje para a Irlanda e Itália.

O preço dos credit default swaps (acrónimo cds) a 5 anos para a dívida portuguesa, que funcionam como contratos para cobertura do risco de incumprimento, desceram cinco pontos base fechando em 345 pontos base, o que significa que o tomador do cds tem de pagar 3,45% do valor a cobrar. O custo dos cds subiu hoje para a dívida irlandesa.

A sessão desta terça-feira ficou marcada pela aprovação na generalidade do Orçamento de Estado para 2016 do governo português na Assembleia da República e pela divulgação das atas da reunião da Comissão Europeia de 5 de fevereiro em que vários comissários defenderam o chumbo do esboço orçamental português, posição que não vingou.

Na sexta-feira os irlandeses votam em eleições legislativas.