Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas no vermelho: Lisboa lidera quedas na Europa

Wall Street segue em queda, tal como as principais praças europeias. A descida dos preços do petróleo e notícias negativas no setor financeiro pressionam as Bolsas. Lisboa perde 2%

As Bolsas europeias seguem em queda, tal como Wall Street, num dia marcado por anúncios negativos no setor financeiro e pela descida dos preços do petróleo.

O índice europeu FTSEurofirst 300 descia 0,7% às 15H45 e, nos Estados Unidos, o Dow Jones perdia 0,7% e o Nasdaq recuava 1%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 perdia 2%, com apenas um título positivo. A Galp Energia e o BCP lideram as quedas com descidas superiores a 3%.

"A correção em baixa da bolsa de Xangai e Tóquio, bem como a quebra do preço do petróleo, estão a marcar o ritmo da negociação de hoje", refere Pedro Ricardo Santos, gestor da XTB Portuggal, numa análise.

Na Europa, o Standard Chartered anunciou uma queda de 84% nos lucros e as ações do banco desceram mais de 4%.

A BHP Billiton também caiu fortemente em Bolsa depois da empresa da indústria de extração de minérios ter anunciado um corte de 75% no seu dividendo intercalar e ter registado o seu primeiro prejuízo em mais de 16 anos.

Nos Estados Unidos, o índice S&P para o setor financeiro tem sido um dos que tem registado a pior performance em 2016. Os bancos preparam-se para eventuais problemas em empresas de energia.

Os preços do petróleo têm estado em mínimos de vários anos e a procura de energia antecipa-se tímida devido ao esperado abrandamento do crescimento da economia a nível mundial.

O JP Morgan afirmou esta terça-feira que vai colocar de lado 500 milhões de dólares para cobrir perdas vindas do setor energético.

O barril de brent seguia a descer 3,5% para 33, 49 dólares.

Pela positiva na Europa, as ações de operadores de Bolsa subiram depois da London Stock Exchange e da Deutsche Boerse confirmarem que estão a negociar uma fusão.