Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Emigrantes enviam mais remessas, imigrantes nem por isso

  • 333

França, como tem sido habitual, lidera o ranking dos países emissores de remessas para Portugal

As remessas dos emigrantes aumentaram 8,3%, para 3300 milhões de euros, em 2015, enquanto o dinheiro enviado pelos imigrantes em Portugal diminuiu 1,5%, para 526 milhões no ano passado, segundo o Banco de Portugal.

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal no Boletim Estatístico, os portugueses a trabalhar no estrangeiro enviaram para Portugal 3314 milhões de euros durante os 12 meses do ano passado, o que representa um aumento de 8,3% face aos 3060 milhões que tinham enviado em 2014, ano em que as remessas ultrapassaram pela primeira vez os 3000 milhões de euros.

Em sentido inverso, ou seja, as verbas que os estrangeiros a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países de origem, houve uma diminuição de 1,5%: em 2014, os imigrantes enviaram para os seus países de origem 534,81 milhões de euros, ao passo que no ano passado o valor diminui para 526,65 milhões.

A França, como tem sido habitual, lidera o 'ranking' dos países emissores de remessas para Portugal, tendo as verbas enviadas pelos emigrantes portugueses em França ultrapassado pela primeira vez os mil milhões de euros: em 2014 este valor tinha-se ficado pelos 882,1 milhões de euros, ao passo que no ano passado subiu para 1033,1 milhões, o que representa um aumento de 17,11%.

A Suíça, também como tem sido norma, é o segundo maior emissor de remessas para Portugal, registando uma subida de 3,3%: as verbas enviadas pelos portugueses na Suíça passaram de 812,8 milhões, em 2014, para 842,3 milhões no ano passado.