Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Casillas avança mesmo para tribunal contra Bankia

  • 333

HUGO DELGADO / Lusa

Guarda-redes do FC Porto não aceita a proposta do banco espanhol e vai a tribunal exigir justiça

O guarda-redes do FC Porto recusou a proposta de acordo do banco espanhol Bankia, que contemplava a devolução de 500 mil euros relativos ao seu investimento na instituição, incluindo juros de 1% ao ano, e opta por jogar ao ataque para exigir em tribunal a recuperação do valor total dos juros prometidos.

A notícia do jornal espanhol "Expansion", citando o site Servimedia, explica que o jogador insiste em receber o valor total investido há cinco anos – os 240 mil euros aplicados a título particular, mais os 240 mil euros investidos através de uma empresa de que é proprietário – mais 100 mil euros em juros, quando a proposta de acordo do banco contemplava apenas 24 mil euros relativos a juros de 1% ao ano.

Casillas, que se considera "enganado" no investimento que fez na instituição bancária espanhola, que já teve de indeminizar vários pequenos acionistas devido a "erros graves" na Oferta Pública de Aquisição apresentada em 2011, contratou um escritório de advogados para tratar do processo e, em conferência de imprensa, em outubro do ano passado, anunciou publicamente que tinha entregue o caso à Arriaga Asociados, tendo sido então criticado por estar a fazer publicidade ao escritório.

Agora, o jogador portista avança para tribunal na expectativa de receber os 100 mil euros em causa (relativos a uma taxa próxima dos 4% ao ano), apesar de isso significar que terá de pagar as custas judiciais do processo.

Em outubro, na conferência de imprensa que deu sobre este caso, o futebolista já tinha defendido a sua opção pela via judicial. "Tenho o direito de lutar pelo que é meu". "Creio que como cidadão tenho o mesmo direito (de qualquer pessoa) a recuperar o meu dinheiro", disse.