Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lagarde reconduzida à frente do FMI

  • 333

A antiga ministra das Finanças francesa, de 60 anos, era a única candidata ao cargo e recebeu o apoio de numerosos Estados-membros do FMI, incluindo os Estados Unidos e a Alemanha

Christine Lagarde foi hoje reconduzida para um novo mandato de cinco anos à frente do Fundo Monetário Internacional (FMI), anunciou a instituição em comunicado.

A antiga ministra das Finanças francesa, de 60 anos, era a única candidata ao cargo e recebeu o apoio de numerosos Estados-membros do FMI, incluindo os Estados Unidos e a Alemanha.

Lagarde tornou-se a primeira mulher à frente do FMI, depois de ter sido escolhida em julho de 2011 para um mandato de cinco anos como diretora-geral da instituição, sucedendo a Dominique Strauss-Kahn, envolvido num escândalo sexual. Agora iniciará um segundo mandato em julho próximo.

"Estou muito contente por ter a oportunidade de liderar o FMI como diretora-geral num segundo mandato de cinco anos", refere Lagarde também em comunicado.

"Nos últimos cinco anos, o FMI adaptou e reforçou a sua capacidade para responder às necessidades dos seus membros e preparou-se para ajudá-los a enfrentar os desafios do futuro", afirmou.

A instituição "continua empenhada no objetivo fundamental de garantir a estabilidade económica e financeira global através da cooperação internacional", acrescentou.

O conselho de administração do FMI, que representa os 188 Estados-membros, decidiu a nomeação por consenso e saudou a "liderança sólida e ponderada" de Lagarde.

O início deste novo mandato deverá ser dominado pela crescente inquietação quanto à evolução da economia mundial, numa altura em que alguns países emergentes enfrentam problemas.

Em dezembro, um tribunal francês decidiu que Lagarde deveria responder na justiça pelo seu papel no caso que envolveu o Crédit Lyonnais e o empresário Bernard Tapie, quando era ministra em França, mas a diretora-geral do FMI recorreu da decisão.