Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lucros da Corticeira Amorim crescem 54%

  • 333

Valorização do dólar ajudou a empresa a fechar o ano com lucros de 55 milhões de euros

A Corticeira Amorim fechou o ano de 2015 com vendas de 604,8 milhões de euros, mais 7,9% do que no ano anterior, e um lucro recorde de 55 milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado enviado à CMVM, a corticeira, liderada por António Rios Amorim, refere que a subida dos lucros foi, "em parte, impulsionada pela valorização do dólar", mas também pela "boa dinâmica do mercado norte-americano", a consolidar a sua posição de principal cliente da empresa.

O EBITDA ascendeu a 100,7 milhões de euros (mais 16,1%), o que também é um valor recorde.

Nas vendas, o principal motor esteve nas unidades de rolhas e aglomerados compósitos.Na primeira, as vendas cresceram 10%, para os 393 milhões de euros, também a refletir o efeito cambial da valorização do dólar que, diz a empresa, só por si, foi responsável por 40% deste aumento. Em quantidade, a subida foi de 4,6%, para um total de 4,2 milhões de unidades vendidas, o que é mais um recorde na história da corticeira.

Na UN Aglomerados Compósitos, as vendas cresceram 19,6%, para os 100 milhões, mais uma vez puxadas pela valorização do dólar e pelo bom desempenho dos produtos da empresa no mercado norte-americano.

A UN Isolamentos fechou o exercício com um ligeiro crescimento das vendas, para os 10 milhões de euros.

A UN Revestimentos foi a única unidade de negócio a perder terreno em 2015. O volume de negócios ficou, aqui, nos 109,84 milhões de euros, 5,6% abaixo do exercício anterior, penalizado pela redução das vendas de produtos fabricados para os mercados de leste, em especial a Rússia, refere a Corticeira. Neste caso, a relação cambial Euro/dólar, também teve um impacto negativo.

A administração da Corticeira Amorim vai propor a distribuição de um dividendo bruto de 0,16% por ação.