Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas. Ásia fecha em alta, Europa abre em baixa

  • 333

Esta quinta-feira, as posições trocaram-se. As praças financeiras asiáticas registaram ganhos, com os índices em Tóquio a subirem mais de 2%. As bolsas europeias abriram em terreno negativo, mas a trajetória não está definida. O preço do Brent desceu 1,4% no fecho da sessão asiática, depois de ter subido 8,4% no dia anterior

Jorge Nascimento Rodrigues

As principais bolsas na Ásia Pacífico fecharam esta quinta-feira em terreno positivo, com exceção das duas bolsas chinesas. A Europa abriu no vermelho, mas a trajetória não está definida em importantes praças financeiras.

As posições trocaram-se hoje. Na quarta-feira, o índice MSCI para a região asiática perdeu 0,85% e o índice similar para a Europa subiu 2,55%, animado pelo facto do Irão considerar “um bom começo” e “um passo positivo” a proposta da Rússia e de membros do cartel petrolífero para “congelar” a produção de crude em níveis de janeiro.

Esta quinta-feira, o preço do barril de Brent, a variedade europeia de referência internacional, fechou a sessão asiática a perder 1,4%, descendo para 34, 85 dólares, depois de ter subido 8,4% no dia anterior. As reuniões em Doha na terça-feira e em Teerão na quarta-feira não eliminaram a incerteza de saber se o ponto mais baixo do ciclo descendente dos preços do crude, iniciado em junho de 2014, terminou a 20 de janeiro, com o Brent a cotar-se em 27 dólares.

Tóquio puxou pela região esta quinta-feira. O índice Nikkei 225 subiu 2,3% e o TOPIX avançou 2,25%. As exportações nipónicas em janeiro caíram 12,9%, mais do que o esperado pelos analistas. Só para a China, as exportações recuaram 17,5%. Os analistas esperam que o Banco do Japão na sua próxima reunião em março adote mais medidas de estímulos monetários.

Os principais índices de Hong Kong e Sidney acompanharam essa subida, registando ganhos similares. O índice Kospi de Seul ganhou 1,32% e o índice geral de Taiwan avançou 1,22%.

O registo negativo verificou-se nas duas bolsas chinesas. O índice composto de Xangai perdeu 0,16% e o similar em Shenzhen caiu 0,34%. O índice de referência CSI 300 (das trezentas principais cotadas nas duas bolsas) perdeu 0,31%. A China divulgou hoje os dados da inflação e do índice dos preços na produção. A inflação anual em janeiro situou-se em 1,8%, acima de 1,6% no mês anterior, mas mesmo assim muito distante do objetivo de 4% do Banco Popular da China, o banco central. O índice de preços na produção continuou em queda, ainda que esta tenha abrandado: caiu 5,3% em janeiro face a 5,9% em dezembro.