Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas asiáticas fecham em baixa. Europa abre em alta

  • 333

A Bolsa de Tóquio regressou ao vermelho, empurrada pelo temor dos bancos à entrada em terreno negativo da taxa de juros no mercado interbancário. China escapou ao pessimismo. Preço do Brent recuou 1,3% no fecho da sessão asiática, à espera de resultados de reunião em Teerão

Jorge Nascimento Rodrigues

O índice MSCI para a região da Ásia Pacífico entrou esta quarta-feira em terreno negativo depois de dois dias a subir. A queda no vermelho deveu-se à bolsa de Tóquio, a principal da região e a terceira do mundo, ter fechado com perdas, depois de ganhos nas duas primeiras sessões da semana. A Europa abriu em terreno positivo, com Zurique a liderar as subidas.

O preço do barril de petróleo de Brent, a variedade europeia de referência internacional, prosseguiu a trajetória de queda de terça-feira depois do desapontamento com os resultados da reunião de Doha, capital do Qatar, entre a Rússia e alguns membros do cartel da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). O preço do Brent recuou 1,3% durante a sessão asiática de hoje para 31,93 dólares.

Os mercados financeiros aguardam pelos resultados da reunião que decorrerá esta quarta-feira em Teerão entre os ministros dos Petróleos da Venezuela, Qatar, Irão e Iraque. Um acordo para o “congelamento” da produção nos níveis de janeiro depende, em particular, do sim do Irão. O último acordo entre a OPEP e produtores fora do cartel, na altura o México, Noruega e Rússia, realizou-se em 2001.

Temor às taxas negativas no Japão

A Bolsa de Tóquio liderou hoje as quedas na região. O índice Nikkei 225 perdeu 1,4% e o TOPIX caiu 1,13%. O índice de volatilidade subiu 3,4%. O Japão regressou ao vermelho, depois de duas sessões a subir, com um disparo bolsista de 7% na segunda-feira.

O pessimismo apoderou-se da bolsa japonesa depois da taxa de juro dos empréstimos no mercado interbancário entrar em terreno negativo pela primeira vez numa década. Ontem entrou em vigor a taxa de remuneração negativa de -0,1% sobre os depósitos dos bancos nos cofres do banco central nipónico. O Banco do Japão (BoJ) decidiu optar por taxas negativas na reunião de 29 de janeiro e este movimento assusta os bancos. Os analistas esperam, agora, que o BoJ opte por novos estímulos monetários na reunião de 16 e 17 de março.

Hong Kong fechou com o índice Hang Seng a perder 1,06%. O índice KOSPI de Seul recuou 0,23% e o ASX 200 de Sidney desceu 0,57%. Apenas a bolsa de Taiwan e as bolsas chinesas escaparam à maré vermelha. O índice geral de Taipé ficou ligeiramente acima da linha de água.

As duas bolsas chinesas fecharam em terreno positivo pelo segundo dia consecutivo, depois de uma reabertura na segunda feira com perdas após uma semana de feriados do ano novo lunar. O índice de referência CSI 300 (das trezentas principais cotadas nas duas bolsas chinesas) subiu 0,87% e os índices compostos de Xangai e Shenzhen avançaram 1,08% e 1,42% respetivamente.