Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo corta em 30% o incentivo à compra de carro elétrico

  • 333

A versão preliminar do Orçamento do Estado para 2016 contempla um subsídio à compra de veículos elétricos inferior ao que tinha sido aprovado na reforma da fiscalidade verde pelo anterior Governo

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A versão preliminar do Orçamento do Estado para 2016 prevê um corte de 30% no incentivo dado pelo Estado para a compra de veículos elétricos, que cai dos atuais 4500 euros para 3000 euros por automóvel.

A proposta de lei do Orçamento, numa versão datada de 30 de janeiro (prévia, portanto, à discussão técnica das medidas com a Comissão Europeia), prevê que o incentivo fiscal para o abate de veículos em fim de vida se traduza num subsídio de 3000 euros na compra de um veículo elétrico novo, mediante a entrega para abate do antigo carro.

Na reforma da fiscalidade verde aprovada no final de 2014, que vigorou desde o início de 2015, o anterior Executivo tinha estipulado um incentivo à compra de veículos elétricos de 4500 euros.

Noutras categorias da mobilidade mais ecológica, também haverá cortes nos apoios estatais. A aquisição de um veículo híbrido "plug-in" novo, por exemplo, renderá um desconto em ISV de até 2165 euros, abaixo do incentivo de 3250 euros atualmente em vigor.

O regime de incentivos ao abate de veículos em fim de vida previsto na proposta de Orçamento vigorará até 31 de dezembro de 2016.

Estes cortes nos incentivos à compra de carros elétricos e híbridos estão, contudo, dependentes de confirmação na versão final da proposta de Orçamento do Estado, que deverá dar entrada na Assembleia da República esta sexta-feira.