Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Voos que a TAP vai suprimir a partir do Porto tiveram ocupação de 90% em 2015

  • 333

JOSÉ COELHO / LUSA

As quatro ligações da TAP a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro para a Europa que serão suprimidas no final de março transportaram em 2015 perto de 190 mil passageiros em 1867 voos de ida e volta, aponta a Câmara do Porto

A Câmara do Porto afirmou esta quarta-feira que as quatro ligações da TAP a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro para a Europa, que serão suprimidas no final de março, tiveram em 2015 uma “ocupação média de 90%”.

“As quatro ligações que a TAP promete suspender a partir de março, representaram em 2015 para a companhia o transporte de perto de 190 mil passageiros, em 1867 voos de ida e volta”, lê-se num artigo publicado ersta manhã no portal de notícias da Câmara do Porto.

A empresa anunciou no dia 18 de janeiro que vai suprimir quatro voos para a Europa a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro já a partir de 27 de março, num total de 16 ligações diárias, designadamente para Roma, Milão (Itália), Bruxelas (Bélgica) e Barcelona (Espanha).

Esta suspensão é feita “no âmbito da otimização da sua operação de forma a melhorar a rentabilidade da companhia”, uma vez que estas nove rotas são deficitárias, justifica a TAP.

A Lusa contactou esta manhã a TAP que até ao momento ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Referindo que “teve acesso aos números referentes às taxas de ocupação média, em 2015, dos voos suprimidos pela TAP a partir e com destino ao aeroporto Francisco Sá Carneiro”, a autarquia decidiu “haver interesse público” na sua publicação, uma vez que “demonstram que os aviões viajavam cheios ou quase cheios de e para o Porto”.

De acordo com a Câmara, em 2015, a taxa média de ocupação nos voos diretos do Porto para Bruxelas foi de 90%; para Milão foi de 88% e 95% nas ligações da manhã e da tarde, respetivamente; para Roma atingiu os 89%; e a operação com Barcelona registou 91% e 88%, nos voos da manhã e da tarde, respetivamente.

“Só a ligação direta entre o Porto e Bruxelas transportou, em 2015, mais de 53 mil passageiros, em 350 voos, e as duas ligações a Milão (manhã e tarde) transportaram outros tantos, em 622 voos, embora em aeronaves mais pequenas. Na ligação a Roma, a TAP transportou mais de 40 mil passageiros, em 240 voos, e a ligação a Barcelona mais de 42 mil, em 655 voos”, sustenta a Câmara do Porto.

A autarquia acrescenta ainda que a TAP usou sobretudo nestas ligações os aviões da Portugália (Embraer E145 e Fokker 100), “que viajavam sempre cheios”, mas “sempre que [a TAP] usou aparelhos de maior dimensão, como o Airbus A319 ou A320, os voos foram também cheios, tendo registado uma ocupação de 100%”, sublinha.

O presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, criticou já várias vezes esta decisão, tendo afirmado temer o pior sobre a estratégia da TAP para o Porto.

O autarca disse também estar “preocupado” com a ligação Vigo-Lisboa, que a TAP pretende criar em julho, considerando que que esta vai “drenar o tráfego da Galiza e retirar passageiros” ao aeroporto Sá Carneiro.