Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

A gestão ficou mais pobre

  • 333

O CEO da SDG – Simuladores e Modelos de Gestão, Pedro Alves Costa morreu este domingo, com 46 anos

Com formação na área da informática e da gestão, Pedro Alves Costa era há quase 20 anos CEO da SDG, empresa que em parceria com o Expresso organiza a competição de estratégia e gestão Global Management Challenge.

Comunicativo e com espírito de iniciativa, foi responsável nos últimos anos pelo crescimento internacional desta ideia portuguesa, lançada em 1980 e que hoje está espalhada por mais de 30 países. Actualmente estava empenhado em que a prova chegasse a mais destinos, nomeadamente Canadá, Arábia Saudita, Omã, Geórgia e Cazaquistão, num plano de expansão que ultimamente tem estado em parte concentrado no médio oriente.

Na sua vida de trabalho eram constantes as viagens para acompanhar a implantação e crescimento do Global Management Challenge nos inúmeros países onde está presente, em geografias tão diferentes como a Rússia ou o México. Fosse nas finais nacionais em Portugal ou nas finais internacionais noutros países, era ele quem dirigia as operações e apresentava os vencedores. Sempre com orgulho de estar à frente de uma iniciativa portuguesa, impulsionada pelo seu pai, Luís Alves Costa e que em conjunto estavam a fazer crescer.

Nascido em Lisboa a 20 de novembro de 1969, Pedro Alves Costa começou a sua carreira em 1992 como técnico de IT na Infor – Sociedade Portuguesa de Estudos de Informática. Entre 1993 e 1999 foi director geral da Time System Portugal. Desde 1999 que era CEO da SDG, uma empresa familiar, uma PME que teve a visão de que Portugal era pequeno demais para uma iniciativa como o Global Management Challenge que já envolveu mais de meio milhão de pessoas em todo o mundo.

Conheci o Pedro Alves Costa há quase onze anos, quando comecei a fazer a cobertura jornalística para o Expresso desta competição. Era empenhado e dedicado à prova que ajudou a desenvolver. Era também um homem bem-disposto e de gargalhada fácil. Morreu este domingo, com 46 anos e deixou mulher e três filhas.