Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida portuguesa “mistos”. Alemanha paga pouco mais de 1% por dívida a 30 anos

  • 333

Os juros das Obrigações do Tesouro português estão a subir nos prazos a 2 e 5 anos e a descer nos prazos a 3 e 10 anos no mercado secundário. Tesouro alemão coloca mil milhões de euros a 30 anos pagando 1,18%, menos do que Portugal paga a 5 anos

Jorge Nascimento Rodrigues

As yields das Obrigações do Tesouro português (OT) estão a subir nos prazos a 2 e 5 anos e a descer nos prazos a 3 e 10 anos no mercado secundário da dívida soberana. No prazo de referência, a 10 anos, as yields desceram ao final da manhã para 2,73%, continuando uma trajetória de descida desde que ultrapassaram os 3% durante a sessão de 21 de janeiro, segundo dados da Investing.com e Datosmacro. Na terça-feira fecharam em 2,8%.

A Investing e a Datosmacro utilizam, ainda, como referência a 10 anos a linha obrigacionista que vence em 15 de outubro de 2025. Outras entidades estão já usar como referência a 10 anos a nova linha obrigacionista colocada em 14 de janeiro e que vence a 21 de julho de 2026. Recorde-se que esta nova linha de OT foi colocada através de uma operação sindicada tendo o Tesouro português pago uma yield de 2,973%.

O pico do mês – e do ano, até à data – das yields a 10 anos registou-se na abertura de 21 de janeiro em virtude da incerteza sobre a decisão que tomaria a ISDA, a Associação Internacional de Swaps e Derivados, acerca da transferência de alguma dívida sénior do Novo Banco para o BES, banco tóxico. A ISDA acabaria por adiar para 12 de fevereiro a decisão sobre se ocorreu um evento de crédito derivado dessa operação decidida pelo Banco de Portugal.

O movimento de descida no prazo a 10 anos no mercado secundário verifica-se em todos os periféricos do euro, com exceção da Grécia, onde as yields das obrigações gregas subiram para perto de 10%, refletindo a incerteza sobre uma conclusão positiva do primeiro exame ao terceiro resgate e a aprovação pelo parlamento helénico dos pacotes de medidas ainda pendentes.

O Tesouro alemão regressou hoje ao mercado de emissão de dívida obrigacionista colocando mil milhões de euros a 30 anos pagando 1,18%, uma taxa de remuneração média inferior à registada na operação anterior similar (1,49%). Esta taxa a 30 anos, similar à registada no mercado secundário, é inferior às yields das OT a 5 anos, que estavam ao final desta manhã em 1,29%.

As bolsas europeias estão no vermelho com o índice MIB de Milão a liderar as quedas, com perdas de 1,6%. O problema da reestruturação da banca italiana (que conta com 350 mil milhões de euros de crédito mal parado), no quadro da nova diretiva sobre resolução bancária, continua a preocupar os investidores financeiros. O índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, seguia a tendência negativa das praças europeias.