Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI recusa vender 10% do BFA à angolana Unitel

  • 333

O conselho de administração do BPI recusou, por unanimidade, a proposta alternativa à cisão da operação em Angola que tinha sido apresentada por Isabel dos Santos. Representante da investidora angolana não participou na discussão e votação deste ponto

A administração do BPI analisou esta quarta-feira a proposta de compra de 10% do Banco de Fomento Angola (BFA) por parte da Unitel, operadora de telecomunições, liderada por Isabel dos Santos, e decidiu rejeitá-la. A oferta pressupunha o pagamento de 140 milhões de euros por aqueles 10%.

Em comunicado ao mercado, o BPI informa que "o conselho de administração analisou a proposta apresentada pela Unitel, S.A. para a compra de ações representativas de 10% do capital social e direitos de voto do Banco de Fomento Angola e deliberou por unanimidade decliná-la".

Mário Leite da Silva, administrador do BPI em representação da empresária angolana Isabel dos Santos, não participou na discussão e votação deste assunto.

Em cima da mesa continua, assim, a estar a proposta de cisão dos ativos em África, que permitirá cumprir a imposição do Banco Central Europeu que determina a redução da exposição do BPI a Angola. A assembleia geral para aprovar a cisão está marcada para 5 de fevereiro.