Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Wall Street fecha com ganhos superiores a 1%

  • 333

Na véspera de se conhecer a decisão da reunião da Fed, o índice Dow Jones sobe 1,78%, mais do que o MIB de Milão que liderou as subidas nas principais praças financeiras europeias. Preço do Brent fecha acima de 32 dólares

Jorge Nascimento Rodrigues

Wall Street também escapou esta terça-feira à maré vermelha asiática. A derrocada nas bolsas chinesas não contagiou nem as bolsas de Nova Iorque nem da Europa. Wall Street e o Nasdaq fecharam hoje com ganhos acima de 1%. O índice MSCI para os Estados Unidos subiu 1,44%. A reunião da Reserva Federal norte-americana (Fed), o banco central, já se iniciou em Washington e terminará amanhã com a divulgação das decisões da equipa presidida por Janet Yellen.

O índice Dow Jones 30 ganhou 1,78%, mais do que o MIB da Bolsa de Milão, que liderou as subidas nas principais praças financeiras europeias. O índice S&P 500 subiu 1,32% e o índice geral do Nasdaq, a bolsa das tecnológicas, registou um ganho de 1,09%. Os índices de volatilidade em Wall Street e na Europa desceram. A probabilidade de uma decisão no sentido de uma nova subida das taxas de juro da Fed é muito baixa para a reunião desta semana e para as duas seguintes. A probabilidade só é superior a 50% para as reuniões de junho e julho.

Em virtude dos ganhos de 1,44% e de 1,03% registados respetivamente pelos índices MSCI para os EUA e Europa, e, apesar das perdas de 1,66% no índice MSCI para a Ásia Pacífico, o índice global MSCI para todas as bolsas mundiais fechou esta terça-feira em terreno positivo, com uma subida de 0,77%, depois de ter registado uma descida de 0,85% no dia anterior. Na segunda-feira, a situação foi a inversa de hoje: os índices para EUA e Europa fecharam no vermelho e o índice para a Ásia Pacífico encerrou com ganhos.

A correlação do comportamento dos índices nas bolsas de ações com a trajetória do preço do petróleo continuou a verificar-se esta terça-feira. O preço do barril de Brent, a variedade europeia de referência internacional, fechou em 32,28 dólares, mais de 4,7% acima do valor de encerramento na segunda-feira. O preço do Brent variou hoje entre um mínimo de 30,13 dólares, no final da sessão asiática em que se registaram as derrocadas nas duas bolsas chinesas e uma queda de mais de 2% na Bolsa de Tóquio, e 33,50 dólares já depois do fecho da sessão europeia.

Os índices de matérias-primas registaram subidas. O índice da Bloomberg ganhou 1,35%, o índice CRB subiu 1,38% e o índice S&P GSCI avançou 2,01%. Com subidas de preços superiores a 4% incluem-se hoje as seguintes matérias-primas: barril WTI, variedade norte-americana; zinco; barril de Brent; gasóleo; e óleo de aquecimento.