Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas. Ásia fechou em alta, Europa resvalou para o vermelho

  • 333

O preço do Brent subiu para 33,5 dólares durante o final da sessão asiática, mas regressou a uma trajetória de descida. Investidores asiáticos animados com sinais do BCE e expetativa de que o Banco do Japão aponte para mais estímulos. Europa, depois de uma abertura mista, passou ao registo de perdas. PSI 20 a cair

Jorge Nascimento Rodrigues

Depois de uma terceira semana com as bolsas mundiais a registarem ganhos pela primeira vez este ano, a Ásia Pacífico prosseguiu esta segunda-feira a trajetória de subida de sexta-feira passada. Mas, a Europa, depois de uma abertura mista, resvalou pouco depois para o vermelho. E, em Wall Street, os futuros dos dois principais índices estão no vermelho. O PSI 20, índice da Bolsa de Lisboa, abriu em terreno positivo, mas rapidamente caiu para terreno negativo.

Os investidores asiáticos animaram-se com a subida do preço do barril de petróleo de Brent, a variedade europeia de referência internacional, que chegou a subir para 33,5 dólares na parte final da sessão asiática de hoje. Os sinais dados por Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu, de que a política de estímulos monetários poderá ser ampliada na reunião de março gerou uma onda de contágio positivo na Europa e nos EUA na própria quinta-feira e na Ásia Pacífico no dia seguinte. Draghi falará hoje em Frankfurt, na receção de novo ano da bolsa alemã, mas já depois do fecho das bolsas europeias.

A expetativa de que o Banco do Japão possa dar sinais de mais estímulos monetários na reunião desta semana, a 28 e 29 de janeiro, ajudou ao otimismo. Os investidores esperam, ainda que a Reserva Federal norte-americana não fuja da postura de prudência de gestão da subida das taxas de juro na primeira reunião do ano, a 26 e 27 de janeiro.

Entretanto, a cotação do Brent iniciou uma trajetória de descida no final da sessão asiática e, na abertura da Europa, o preço já se situava no patamar dos 32 dólares, rumando ainda mais para baixo. Recorde-se que o preço do barril de Brent fechou em 32,18 dólares na sexta-feira passada e chegou a mínimos de 27,10 dólares no dia 20 de janeiro, que já não se registavam desde 2003. A volatilidade do preço do ouro negro tem sido muito elevada.

Na Ásia Pacífico, as bolsas de Sidney e Taipé lideraram as subidas, registando ganhos de 1,84% e 1,78% respetivamente. O índice composto de Shenzhen na China, o TOPIX de Tóquio e o Hang Seng de Hong Kong fecharam acima de 1%. Quanto aos dois mais importantes índices asiáticos, o Nikkei 225 de Tóquio ganhou 0,9% e o índice composto de Xangai avançou 0,75%. Na China, o índice de referência CSI 300 (das trezentas principais cotadas nas duas bolsas, de Xangai e Shenzhen) registou um ganho de 0,5%. Nos mercados fronteira asiáticos (economias que ainda não são consideradas emergentes), o índice PSEI das Filipinas liderou as subidas com um ganho de 3,64%.

  • Bolsas mundiais registam ganhos semanais pela primeira vez em 2016

    Depois de duas semanas com uma queda acumulada de quase 9%, o índice MSCI mundial sobe quase 1% na terceira semana de janeiro. O “não desistimos” de Mario Draghi alimenta possibilidade de mais estímulos em março por parte do BCE e analistas asiáticos esperam o mesmo do Banco do Japão em breve