Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

O Alfa Pendular vai ser renovado: muda o interior e o nariz

  • 333

José Ventura

CP vai iniciar a modernização dos 10 comboios Alfa Pendular, que terão um novo "nariz" e interiores diferentes, concebidos pela Alma Design, o que custará cerca de 19 milhões de euros

A CP vai iniciar a renovação dos comboios Alfa Pendular, tendo prevista a apresentação pública dos novos modelos na próxima quarta-feira, 27 de janeiro, nas instalações da EMEF, na Amadora - antiga Bombardier. O valor total da renovação será da ordem dos 19 milhões de euros e implica a desmontagem externa das atuais carruagens, com bancos e equipamento diverso como os WC, e a substituição e montagem das novas "carroçarias" desenhadas pela Alma design. A renovação de cada um dos 10 comboios Alfa implicará um período médio de três meses de paragem nas oficinas da EMEF.

A Alma Design concebeu o novo nariz dos comboios, o design das carruagens e a decoração de interiores, incluindo os novos bancos. Já estão disponíveis maquetes em tamanho real do nariz dos comboios Alfa, os bancos de 1º e 2ª classe e os novos WC.

Este projeto tinha sido revelado ao Expresso pelo presidente da CP, Manuel Queiró, na última entrevista que deu, realizada a bordo do comboio conhecido pela designação de "Tomarense", que liga Santa Apolónia a Tomar.

Atendendo ao crescimento da procura dos Alfa, a CP teria de reforçar o número de composições em circulação, pelo que equacionou a possibilidade de alugar equipamento equivalente à espanhola Renfe. O serviço do Alfa Pendular foi o que teve maior crescimento (aumentou 21,6%) na atividade de longo curso, que no total passou de 4,48 milhões de passageiros em 2013 para 5,25 milhões de passageiros em 2015.

Manuel Queiró aguardava luz verda do novo Governo para proceder ao reforço do serviço do Alfa Pendular com comboios alugados aos espanhóis. Os 10 comboios Alfa pendulares asseguram os serviços de transporte entre Braga e Faro e precisam de ser objeto da renovação de "meia vida", que estava inicialmente agendada para começar em março, segundo tinha referido ao Expresso Manuel Queiró.

Com o aumento da procura do serviço Alfa, para compensar o imobilização nas oficinas da EMEF durante três meses por cada composição, a CP terá inevitavelmente de alugar material circulante à Renfe para poder dar resposta aos clientes regulares deste serviço, caso contrário terá uma redução da oferta por incapacidade de manter a atual frota de 10 Alfas em circulação. Por outro lado, a renovação de "meia vida" não deveria ser adiada para manter a qualidade do serviço, atendendo ao desgate que estes comboios começam a acusar.

O material circulante que a CP pretende alugar aos espanhóis pode envolver cinco composições de quatro carruagens do comboio S-120, produzido pela Alstom, que assegura uma velocidade de circulação da ordem dos 250 km/hora.

A qualidade da ligação à internet também será objeto de uma revisão, prevendo-se que deve melhorar nos troços em que a ligação é mais instável, mas a CP ainda não tem valores para o investimento que terá de efectuar neste tipo de comunicações móveis. A modernização dos Alfa também incluirá a revisão dos rodados (os designados bogies). Desde maio de 1999, os comboios Alfa Pendular já percorreram 41,8 milhões de quilómetros.