Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ministro da Economia diz que "há mais investimentos estrangeiros na calha"

  • 333

Manuel Caldeira Cabral garantiu hoje no lançamento da Altice Labs, em Aveiro, que há mais investimento estrangeiro em perspetiva de avançar em Portugal. Sublinhou a importância de investir no conhecimento e nas parcerias com as universidades

"Há vários investimentos que estão na calha, alguns estão à espera de incentivos comunitários e outros à espera de tomada de decisões”, afirnou Manuel Caldeira Cabral, à margem do lançamento da Altice Labs, empresa que se dedicará à investigação tecnológica e inovação para o grupo Altice e que terá como base a PT Inovação. Caldeira Cabral respondia assim a perguntas de jornalistas sobre a quebra do investimento estrangeiro em Portugal. "Este investimento (da Altice na PT Inovação) é também uma aposta no emprego de qualidade e um sinal de os investidores estrangeiros têm confiança em Portugal", defendeu.

"Não há um desinteresse dos investidores financeiros em Portugal, como demonstra o que foi a colocação de dívida pública na última semana em que houve três vezes a procura face à oferta, em que o ‘spread' baixou face às ofertas anteriores", sublinhou ainda. Não obstante reconheceu que alguns investidores tiveram processos que não foram agradáveis como o do Novo Banco. "Estão descontentes e fizeram alarido na imprensa internacional. Estão a fazer o seu papel", diz.

Caldeira Cabral, que antes da visita às instalações da PT Inovação tinha estado na incubadora de negócios da Universidade de Aveiro, elogiou o investimento feito pela Altice Labs, adiantando que, apesar do receio da impresa de que pudesse haver um desinvestimento na área da inovação, "o que houve foi um reforço do investimento". "É um sinal de confiança nos nossos trabalhadores e investigadores".

"Portugal tem de apostar no conhecimento para se diferenciar. É isso que se faz em Aveiro. O que queremos é mobilizar mais o conhecimento e a capacidade que existe em várias universidades. Fazer com que haja empresas novas, com empresários novos e ousados", defendeu Caldeira Cabral. Foi isso que a Altice vi, e gostou, na PT Inovação, sublinhou o governante.

O Ministro da Economia ainda que o Orçamento de Estado para 2016 será "de contenção". Mas acrescenta: "Há espaço para o que são as medidas de rendimento e que eram promessas eleitorais do PS e que vamos cumprir. Haverá espaço para o investimento nas empresas".

O ministro frisou ainda que os fundos do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (COMPETE) estão a chegar às empresas, mas não ainda ao ritmo pretendido pelo Governo. "Queremos acelerar os processos de pagamentos e de avaliação para que as empresas que querem investir não fiquem à espera e criem empregos que estão a faltar a tantos portugueses".

  • Anabela Campos

    Sou jornalista do Expresso desde 2008. A aventura do jornalismo começou na Agência Lusa, em 1994, depois de me ter licenciado em Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Sociais de Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Seis anos depois rumei ao Diário Económico, para uma muito breve passagem. Entrei no Público em 2000 e por lá fiquei até ao final de 2007. Sempre fui jornalista de economia, mas gosto de escrever sobre muitos outros temas.