Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas mundiais no vermelho

  • 333

Principais índices internacionais estão em queda na manhã desta quarta-feira, penalizados pelas perspetivas de menor crescimento económico mundial, o abrandamento na China e resultados empresariais considerados fracos. Bolsa de Lisboa acompanha as quedas

O vermelho voltou esta quarta-feira a dominar os mercados internacionais de ações. Depois da subida verficada ontem nas Bolsas mundiais, esta quarta-feira marca o regresso às quedas. As ações europeias caem mesmo para os níveis mais baixos dos últimos 13 meses, escreve a agência Bloomberg esta manhã.

Os mercados de ações estão a ser penalizados pela redução das perspetivas de crescimento económico global, com o Fundo Monetário Internacional a cortar em 0,2 pontos percentuais a sua previsão de crescimento global para este ano, que está agora nos 3,4%.

Uma previsão que, segundo a Bloomberg, se somou às preocupações com "fracos" resultados empresariais e a queda dos preços do petróleo, que está em mínimos de 12 anos. Também o abrandamento económico na China é um foco de preocupação para os investidores.

Neste cenário, o índice europeu Stoxx 600 estava esta manhã a cair para o nível mais baixo desde dezembro de 2014, o índice MSCI que abrange países de todo o mundo estava a recuar 1,1%, enquanto o MSCI para a região da Ásia-Pacífico estava a perder 2,7%. Já o índice Hang Seng, de Hong-Kong, caiu 3,8%.

Em Lisboa, o índice PSI20 acompanha a tendência mundial, com uma queda de 1,66% pelas 10:00. Mesmo assim, o índice já recuperou parte da queda superior a 2,4% que registou no início da sessão desta quarta-feira.