Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas sobem e petróleo cai

  • 333

Na Europa, as principais bolsas europeias iniciaram a sessão desta segunda-feira no verde, motivadas pelos ganhos das praças chinesas. Em Portugal, o PSI já esteve no vermelho mas recuperou. O preço do petróleo alcança novos mínimos desde 2004, com o fim das sanções ao Irão.

Depois de abrir a sessão desta segunda-feira no vermelho, o PSI20 recuperou e às 9 horas estava a negociar nos 0,44%, seguindo a tendência positiva que se observa em praticamente todas as praças europeias, com o francês CAC 40 a liderar os ganhos na Europa, subindo 0,76%. O Stoxx 600, índice de referência, avança 0,42%.

Este comportamento nas bolsas da Europa acontece depois de as praças chinesas terem encerrado a primeira sessão desta semana no verde: a Bolsa de Xangai encerrou valorizando 0,44%. Contudo, no Japão, registaram-se perdas, depois de os índices bolsistas mais uma vez fazerem desde início de 2016 um período negro para as praças nipónicas: o Nikkei encerrou a desvalorizar 1,12%.

Petróleo continua em queda

Apesar da tendência positiva das principais bolsas europeias, o sentimento que impera é, sobretudo, de incerteza, imposta pelos novos mínimos dos preços do petróleo, depois do levantamento das sanções económicas ao Irão, com a entrada em vigor do acordo nuclear. A partir de agora, o Irão, que é o quinto maior exportadpr da Organização os Países Exportadores de Petróleo), pode aumentar as suas vendas de petróleo ao exterior, acrescentando ainda mais oferta ao excesso que já existe no mercado. Aliás, Teerão já anunciou que pretende aumentar a produção e as exportações em 500 mil barris diários.

Esta manhã, o preço do barril de petróleo Brent, para entrega em março, abriu hoje em baixa no mercado de futuros de Londres, a valer 28,46 dólares, menos 1,6% do que no fecho da sessão anterior.

Na sexta-feira, o barril de crude Brent para entrega em março encerrou no mercado de futuros de Londres em baixa de 6,70%, para os 28,94 dólares.

Foi a primeira vez desde 2004 que o valor do preço do barril no encerramento da sessão de Londres ficou abaixo dos 30 dólares.