Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Pimco: “São confiscados ativos injustamente”

  • 333

A maior parte dos investimentos da Pimco está colocada em obrigações. Apesar de já não ser líder mundial, a Pimco mantém-se uma referência como investidor em dívida 


Mike Blake / Reuters

Gestora de ativos americana vai lutar para reverter a decisão do Banco de Portugal. Investidores posicionam-se

Uma das maiores gestoras de ativos do mundo está chocada: “Este tipo de decisão nunca aconteceu. Nunca vimos nada como isto”. Quem o diz é Philippe Bordereau, diretor-geral e gestor no escritório de Londres da Pimco.

A gigante norte-americana foi apanhada de surpresa com a decisão do Banco de Portugal (BdP) de transferir cinco emissões de obrigações seniores do Novo Banco para o BES mau. “Ninguém esperava”, afirmou em entrevista telefónica ao Expresso. Sobretudo, porque foi anunciada no dia 29 de dezembro, “quando estavam operacionais poucos participantes do mercado” devido à época festiva.

“Não vimos isto nem na Grécia. Lá, quando alguns bancos foram recapitalizados no ano passado, os credores foram chamados e houve uma negociação para converter dívida em ações em termos benéficos mutuamente”.

A decisão do BdP não deixou margem para quaisquer negociações. “Ainda não entendemos porque estão a fazer isto”, afirmou Bordereau. “Não sabemos porque escolheram cinco de 54 obrigações. Parece extremamente agressivo”. Para o responsável da Pimco, só pode haver uma resposta: “Parece haver uma discriminação contra os investidores internacionais face aos investidores domésticos”.

Leia mais na edição deste fim de semana