Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco Mundial pessimista revê crescimento global em baixa

  • 333

Economia mundial cresceu 2,4% em 2015. Em 2016 aponta para os 2,9%- São menos 0,4 pontos percentuais que nas projeções de junho

O Banco Mundial assumiu um tom pessimista sobre a economia mundial para começar o ano e os números apresentados no seu relatório Perspetivas Económicas Globais, de janeiro, são claros a tirar 0,4 pontos percentuais ao crescimento do mundo. Afinal, em 2015, a economia global terá crescido apenas 2,4% e não 2,8% como nas anteriores previsões. Quanto ao desempenho de 2016, ficará nos 2,9% quando, em junho, a estimativa apontava para os 3,3%.

"O fraco crescimento verificado entre as economias emergentes vai pesar no crescimento mundial em 2016, mas a atividade económica deve recuperar modestamente para um ritmo de crescimento de 2,9%, depois de crescer 2,4% em 2015, com as economias desenvolvidas a ganharem força", refere o relatório da instituição.

A justificar esta alteração relativamente às previsões apresentadas em junho, o Banco Mundial aponta "a fraqueza simultânea da maioria dos mercados emergentes",

Aliás, esta revisão em baixa das previsões apanha, ainda, 2017, ano em que a instituição admite um crescimento da economia mundial na ordem dos 3,1%, 0,1 pontos percentuais abaixo da projeção anterior.

Em ligação direta com estas percentagens, o presidente do Banco Mundial manifesta preocupação relativamente ao seu impacto na pobreza, uma vez que "mais de 40% dos probres a nível mundial vivem nos países em desenvolvimento, onde o crescimento abrandou",

A instituição avalia o crescimento das economias em desenvolvimento em 4,3% em 2015, admitindo uma taxa de 4,8% em 2016, mas salienta as disparidades existentes no gupo de países abrangidos por estes números. Se a Índia, onde se espera o melhor desempenho, poderá evoluir 7,8% o Brasil tem pela frente uma recessão e deverá registar uma queda de 2,5%, podendo, no entanto, retomar o ciclo positivo em 2017.

No seu conjunto, de acordo com este documento, as economias desenvolvidas terão crescido 1,6% em 2015 e poderão ganhar mais 2,1% em 2016, o que coincide com os números apresentados para os Estados Unidos.

Na Zona Euro, o crescimento em 2015 foi de 2,5% e em 2016 será de 2,7%. Já na Rússia, o cenário é de recessão, tal como no Brasil, com a economia a contrair 3,8% em 2015 e 0,7% em 2016.

O Reino Unido pode esperar um crescimento de 2% este ano.

Para a China, o Banco Mundial estima um crescimento de 6,7% em 2016, inferior aos 6,9% que o país terá crescido no ano passado.