Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Wall Street abre a cair mais de 1%. Preço do Brent afunda-se

  • 333

Seguindo a tendência europeia e asiática de quedas, as bolsas de Nova Iorque iniciaram a sessão de quarta-feira com descidas superiores a 1% nos índices S&P 500 e Nasdaq. Preço do barril de Brent abaixo de 35 dólares, em mínimos de mais de sete anos

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas de Nova Iorque abriram esta quarta-feira no vermelho, prosseguindo a trajetória de baixa registada na Ásia e na Europa. O índice S&P 500 iniciou a sessão a perder 1,45% e o índice do Nasdaq recuava 1,5%. O índice Dow Jones 30 descia 0,8%. Em São Paulo, o índice iBovespa baixava 1,65%.

Na Europa, na altura em que se iniciou a sessão nos Estados Unidos, o índice MIB de Milão liderava as quedas generalizadas nas principais praças financeiras registando uma descida de 2,46%. Em Lisboa, o índice PSI 20 recuava 1,8%.

O dia está a ser marcado por mais um afundamento do preço do petróleo. O preço do barril de Brent, a variedade europeia de referência internacional, desceu para 34,69 dólares quando Wall Street abriu.

O dia está a ser marcado por mais um afundamento do preço do petróleo. O preço do barril de Brent, a variedade europeia de referência internacional, desceu para 34,69 dólares quando Wall Street abriu. A queda em relação ao fecho do dia anterior é de 4,8%, mas já esteve a cair mais de 5% quando desceu para 34,57 dólares pelas 14h (hora portuguesa).

Preços do Brent abaixo de 35 dólares já não se verificavam desde dezembro de 2008, quando o barril chegou a descer para 33,73 dólares no dia 26.

  • Amesterdão lidera as quedas na Europa, depois do conjunto da Ásia ter fechado no vermelho, apesar da recuperação nas bolsas chinesas. Índice PSI 20, da bolsa portuguesa, inicia sessão com um recuo de 0,9%. Abrandamento da China e riscos geopolíticos atormentam investidores

  • Preço do Brent bate mínimo de 2015

    O preço do barril de Brent está a negociar em 35,15 dólares abaixo do mínimo do ano passado registado a 22 de dezembro. A próxima meta é descer para o patamar dos 33 dólares a que chegou a 26 de dezembro de 2008