Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ratings. Moody's será primeira agência a olhar para Portugal este ano

  • 333

EMMANUEL DUNAND / AFP / GettyImages

Só a DBRS, agência de rating canadiana, avalia a dívida portuguesa como sendo de investimento, de BBB (low), considerando as três maiores entidades (Moody's, Fitch e Standard & Poor's) que a dívida pública de Portugal ainda está num grau de lixo

A Moody's será a primeira agência de rating a pronunciar-se sobre Portugal, prevendo-se que a nota atribuída seja reavaliada ainda este mês, no dia 15.

De acordo com o calendário da atualização dos ratings previsto para 2016, a Moody's irá olhar para Portugal a 15 de janeiro, reavaliando a evolução da situação económica e financeira do país mais duas vezes ao longo do ano: a 6 de maio e a 2 de setembro.

A Fitch, por seu turno, deverá analisar a situação de Portugal a 4 de março e depois a 19 de agosto; a Standard and Poor's prevê atualizar o rating atribuído a Portugal a 18 de março e a 16 de setembro; finalmente, a DBRS deverá pronunciar-se a 29 de abril e a 21 de outubro.

Só a DBRS, agência de rating canadiana, avalia a dívida de Portugal como sendo de investimento, de BBB (low), considerando as três maiores entidades que a dívida pública de Portugal ainda está num grau de lixo.

A Fitch avalia a dívida pública portuguesa em BB+ com perspetivas positivas, o que indica que pode haver uma revisão em alta no curto prazo; a Moody's atribui uma nota de Ba1 e a Standard and Poor's de BB+, sendo as perspetivas destas duas últimas estáveis.

As agências de rating passaram a ter de divulgar no final de cada ano o calendário para o ano seguinte, respeitando assim a diretiva 462/2013 da Comissão Europeia, que determina que as atualizações dos ratings soberanos sejam publicadas a uma sexta-feira e apenas depois do fecho do mercado, por forma a reduzir os riscos de volatilidade do mercado.

No entanto, as agências de notação financeira podem desviar-se das datas definidas desde que expliquem essa alteração e que isso não se torne frequente.