Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsa de Lisboa volta ao vermelho

  • 333

Apesar de ter iniciado a sessão desta terça-feira em alta ligeira, o PSI-20 inverteu tendência e cai 0,52%

A Bolsa de Lisboa abriu esta terça-feira em terreno positivo, com o PSI20, o índice de referência da praça lisboeta, a ganhar 0,22%. Às 8h20, já alcançava os 0,79%, mas a partir das 9h inverteu a tendência, perdendo agora 0,5%.

O BPI era o que mais recuava, a perder 3,88%, depois de na véspera os títulos da instituição terem disparado para cima dos 6%, com o anúncio da oferta da Unitel de Isabel dos Santos de 140 milhões de euros por 10% do Banco de Fomento de Angola, detido pelo BPI.

Na segunda-feira, a Bolsa de Lisboa encerrou a sessão a cair 1,54%, para os 5.231,14 pontos, num dia marcado pelas fortes perdas nos mercados europeus de referência, muito influenciados pela queda de 7% da bolsa chinesa. Das 17 cotadas que integram o PSI20, 12 desvalorizaram e cinco subiram.

Também no resto da Europa, o dia foi negro com as principais praças acionistas a acumularem fortes quedas: Madrid (-2,42%), Londres (-2,39%), Paris (-2,47%), Milão (-3,20%) e Frankfurt (-4,28%).

Terça-feira menos negra

Espera-se que os mercados recuperem esta terça-feira das perdas. A volatilidade continuou a marcar as negociações em bolsa chinesas, mas o Shanghai Composite fechou a cair 0,26%, com o Estado chinês a controlar as perdas através da compra de títulos.

Cerca das 8h30 em Lisboa, o Eurostoxx 50, o índice que representa as principais empresas da zona euro, seguia a avançar 0,43%.

As principais praças europeias seguiam a negociar entre os ganhos de 0,45% de Frankfurt e os de 1,05% de Londres.

As bolsas europeias estão a recuperar de um início do ano atribulado, marcado pela queda dos mercados asiáticos, que levou à suspensão na segunda-feira do principal índice da bolsa de Shangai, depois de ter sido divulgado que a atividade industrial chinesa se tinha contraído.

Já esta terça-feira, os mercados asiáticos encerraram com pequenas quedas, sinalizando a sua recuperação, o que influenciou positivamente o arranque das bolsas europeias.

Entre as referências para o dia de hoje, o Eurostat irá publicar a inflação na zona euro de dezembro e serão divulgados novos dados sobre o desemprego na Alemanha.

Além disso, o tesouro grego estreia-se no mercado de dívida este ano com uma emissão a três meses.

Tanto o euro como o barril de petróleo Brent iniciaram a sessão em alta nos seus respetivos mercados, com a moeda única europeia a trocar-se a 1,0825 dólares e o crude de referência na Europa a cotar no mercado de futuros de Londres a 37,30 dólares, mais 0,21% face ao fecho de segunda-feira.