Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI analisa proposta de Isabel dos Santos mas mantém cisão

  • 333

O conselho de administração do BPI vai analisar a proposta da angolana Unitel de compra de 10% do capital do Banco de Fomento Angola, como já tinha dito em setembro de 2015

Em carta enviada hoje à Unitel, operadora de telecomunicações angolana detentora de 49,9% do capital do BFA, a administração do BPI, liderada por Fernando Ulrich, vem lembrar que já tinha mostrado disponibilidade para apreciar proposta firme alternativa ao processo de cisão dos ativos do banco em Angola face a Portugal. Isabel dos Santos controla 25% da Unitel, empresa que tem como parceira também a brasileira Oi, detentora de igualmente 25% do capital.

A missiva assinada por Fernando Ulrich e José Pena do Amaral serve também para a gestão do BPI dizer ao mercado que recebeu a 31 de dezembro uma proposta firme de compra de 10% do BFA pela Unitel, e que irá analisá-la.

No documento, o BPI faz alusão à reunião que teve com a Unitel em Londres a 30 de outubro de 2015, onde foram discutidos ajustamentos ao processo de cisão e as proposta da Unitel face a este figurino. A cisão, recorde-se, resulta de novas regras do Banco Central Europeu que obriga os bancos e terem uma menor exposição a Angola.

A administração sublinha ainda que o diálogo com a Unitel tem sido "construtivo", mas frisa que "nenhuma das propostas se apresentaram como o meio adequado para resolver a questão da ultrapassagem do limite dos grandes riscos (...) dentro do prazo"

  • O imbróglio do BPI em Angola

    Isabel dos Santos volta a encostar Fernando Ulrich contra a parede e obriga a gestão do BPI a colocar a sua proposta de compra de 10% do Banco de Fomento Angola (BFA) em cima da mesa. Projeto de cisão das operações do BPI em África em causa. Mercado reage positivamente à alternativa da empresária angola