Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Recorde na refinação e exportação de combustíveis

  • 333

Galp refinou mais de 320 mil barris/dia. Petrolífera espera lucro histórico. Portugal exporta mais 1,9 milhões de toneladas

A modernização das refinarias da Petrogal feita por Ferreira de Oliveira está a dar frutos

A modernização das refinarias da Petrogal feita por Ferreira de Oliveira está a dar frutos

Nuno Botelho

Os trabalhadores das refinarias da Petrogal em Sines e Matosinhos “não têm memória de um nível de atividade tão elevado” como o que mantiveram ao longo de 2015. “Batemos recordes máximos de produção de refinados no mercado nacional”, garantiu ao Expresso uma fonte da Comissão de Trabalhadores, admitindo que “na atual conjuntura de baixa da cotação do petróleo e de aumentos significativos das margens de refinação, a Galp também deverá apresentar um recorde de lucros no final deste ano”. Comparativamente a 2014, o consumo nacional de gasolina também aumentou em 2015, estimando-se um crescimento de 3,5% no gasóleo e de 1% a 1,5% na gasolina, admitem o secretário-geral da Associação Portuguesa das Empresas Petrolíferas (APETRO), António Comprido, e o presidente da Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC), Paulo Carmona.

Ao nível das exportações portuguesas de produtos petrolíferos, dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) mostram que, de janeiro a outubro, Portugal exportou 6,78 milhões de toneladas de produtos petrolíferos, o que corresponde a mais 1,9 milhões de toneladas que a quantidade exportada no período homólogo de 2014.

Valor exportado ultrapassa o de 2014

A informação da AICEP mostra que, apesar da descida das cotações internacionais dos produtos petrolíferos, da gasolina e do gasóleo, o valor total destas exportações ascendeu a €2,95 mil milhões de janeiro a outubro de 2015, o que ultrapassa os €2,93 mil milhões das exportações efetuadas em igual período de 2014.

As quantidades de combustíveis exportadas nos 10 primeiros meses de 2015 também ultrapassaram o volume total exportado de janeiro a dezembro de 2013 (que foi de 6,77 milhões de toneladas) que tinha sido superior ao total exportado em 2014.

Segundo informação da Galp, as refinarias de Sines e Matosinhos processaram uma média diária de 327,47 mil barris no segundo trimestre e uma média diária de 324 mil barris no terceiro trimestre de 2015. As quantidades totais refinadas — sobretudo gasolina e gasóleo — que se destinaram ao mercado nacional, “refletem um aumento do consumo no mercado interno que deve ser entendido pela expectativa mais positiva que os consumidores têm sobre a evolução da economia portuguesa”, considera António Comprido. Para o presidente da BP Portugal, Pedro Oliveira, “o aumento do consumo deve-se sobretudo à descida dos preços de venda ao público”

Fonte da Comissão de Trabalhadores da Petrogal refere que “trabalhámos ao nível mais elevado de sempre, utilizando a maior capacidade instalada das refinarias — que resultou dos projetos de modernização feitos no tempo de Manuel Ferreira de Oliveira —, o que permitiu um considerável aumento das exportações de produtos refinados, garantindo um lucro elevado à Galp”, mas recorda que “mesmo assim não conseguimos repor regalias na área da saúde, nem nos complementos de reforma, como as que tivemos no anterior Acordo de Empresa, que estiveram na origem das greves convocadas para este ano”.