Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas de Nova Iorque fecham com ganhos superiores a 1%

  • 333

Wall Street e Nasdaq encerraram terça-feira com uma subida, depois de, no dia anterior, terem fechado no vermelho. Preço do Brent subiu hoje 3,2% após ter caído 3,5% na segunda-feira

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta esta terça-feira em linha com os encerramentos em terreno positivo da Europa e da Ásia Pacífico. Em Wall Street os índices Dow Jones 30 e S&P 500 subiram hoje 1,1% e 1,16% respetivamente e o índice do Nasdaq, a bolsa das tecnológicas, registou ganhos de 1,33%.

O índice MSCI para os Estados Unidos fechou com um ganho de 1,05%, liderando esta terça-feira as subidas nas três principais "regiões" (Ásia Pacífico, Europa e EUA). Em virtude do fecho em terreno positivo nestas três "regiões", o índice MSCI mundial encerrou com um ganho de 0,82%.

Na Europa, o índice Dax, da bolsa de Frankfurt, liderou as subidas nas grandes praças financeiras, com ganhos de 1,94%. O Eurostoxx 50 (o índice das cinquenta principais cotadas na zona euro) fechou com um avanço de 1,52%. O índice PSI 20, da bolsa de Lisboa, subiu 0,8%. O IBEX 35, da bolsa de Madrid, ganhou 1,23%.

No dia anterior, o índice MSCI para a Europa perdeu 0,22% e o índice MSCI para os EUA caiu 0,36%. O peso destas quedas em duas "regiões" importantes empurrou o índice MSCI mundial para um fecho com perdas de 0,2%. Esta terça-feira, a situação alterou-se com o registo de ganhos nas três "regiões": 0,42% na Ásia Pacífico, 0,8% na Europa e 1,05% nos EUA. Apenas o bloco das economias emergentes fechou ligeiramente abaixo da linha de água, com o índice MSCI a recuar 0,08%.

Reviravolta no mercado do ouro negro

Hoje a sessão no mercado do ouro negro ficou marcada por uma subida dos preços do petróleo, depois de uma descida de mais de 3,5% no dia anterior.

O preço do Brent subiu 3,2%, fechando em 37,8 dólares por barril e o preço do WTI (a variedade norte-americana de referência) aumentou 2,8% encerrando em 37,88 dólares por barril. As subidas de hoje não compensaram as descidas do dia anterior, mas a amplitude da variação nestas últimas 48 horas revela a volatilidade atual neste mercado.

Um grupo de analistas de mercado estima que o ponto mais baixo do ciclo de queda do preço do Brent tenha sido atingido a 22 de dezembro com o barril a cotar-se em 36,11 dólares no fecho. No entanto, dado o quadro fundamental do mercado não se ter alterado, ou seja em virtude da existência de um excesso de oferta face à procura que poderá perdurar até “tardiamente” em 2016, como referiu recentemente a Agência Internacional de Energia, outro grupo de analistas prevê a continuação da trajetória de queda dos preços para novos mínimos de sete anos ou mesmo mais.

Todos os principais índices gerais de matérias-primas revelam hoje subidas. O índice da Bloomberg subiu 1,49%; o CRB da Reuters ganhou 1,65%; e o S&P GSCI avançou 1,86%. Com subidas de preços acima de 3% estiveram quatro commodities: arroz em casca; gasolina reformulada; óleo de aquecimento; e barril de Brent.