Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugueses passam noite de Natal em hotéis e ajudam a ano recorde

  • 333

Pousada de Lisboa está com 70% de ocupação a 24 de dezembro e totalmente cheia na passagem do ano

Pedro Sampayo Ribeiro

Jantares de consoada disparam nos hotéis nacionais, que vão fechar 2015 em alta e estão otimistas para 2016. Crescimento vem sobretudo de portugueses e espanhóis

É um verdadeiro fenómeno em 2015 e está a criar um novo pico no turismo: cada vez mais portugueses optam por fazer a ceia de Natal em hotéis, o que este ano começa a ganhar expressão em volume de dormidas

“A tradição já não é o que era, e está a quebrar-se o tabu que o Natal se passa em casa”, constata Cristina Siza Vieira, diretora-executiva da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), frisando que os portugueses “não prescindem de festejar o Natal como um evento familiar, a forma como isso se vive é que se está a alterar”. O negócio dos jantares de consoada a 24 de dezembro e dos almoços de Natal no dia 25 tem crescido nos hotéis, o que se explica, segundo a diretora da AHP, por “tendências demográficas, o facto de haver famílias mais alargadas e envelhecidas, com vontade de viver esse momento juntos sem o stresse de preparar as ceias”.

Hotéis do Porto a subir 30% no final de dezembro

Em 2015, o mês de dezembro perfila-se de crescimento para a hotelaria ajudado pelas quadras festivas, o que é a ‘cereja em cima do bolo’ a fechar um ano já de si muito positivo. Segundo um inquérito da AHP, a maioria dos hotéis de norte a sul espera aumentos de dois dígitos em dezembro, à exceção do Alentejo, a única região ‘pessimista’ a prever um final do ano mais fraco do que 2014. Do lado dos otimistas, como Lisboa, Algarve, Madeira ou Açores, o ‘campeão’ é o Porto, onde 75% dos hotéis esperam mais 30% de ocupação neste período. “Vamos ter um réveillon mais forte no Porto”, garante Cristina Siza Vieira. O crescimento nos hotéis em dezembro vem sobretudo de portugueses e espanhóis, mas também de franceses, ingleses e outros mercados externos.

Leia mais na edição deste fim de semana