Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vendas de Natal não vão bem nem mal

  • 333

Nuno Botelho

Pequenos lojistas e grandes cadeias aguardam próxima semana para fazer contas. Até lá vendas estão em linha com 2014 e podem ficar acima

Ainda é cedo para saber se a recuperação económica sentida em 2015 teve, ou não, reflexos nas vendas de Natal. Associações sectoriais, pequenos lojistas e grandes cadeias esperam as vendas da próxima semana para fazer contas ao Natal. Os gastos feitos nas redes de Multibanco e POS (terminais de pagamento), esses, mantêm-se em linha com o ano passado. Para alguns o regresso ao consumo ainda está a arrancar.

Nos centros comerciais, onde a esmagadora maioria dos portugueses faz compras, há a expectativa de que as compras cresçam ligeiramente nesta época, mas ainda longe dos resultados anteriores ao início da crise. “Em 2015, registou-se alguma melhoria em termos do poder de compra, em parte fruto das decisões do Tribunal Constitucional, que repôs parte de pensões e salários, e também por diminuição de poupanças e maior recurso a crédito. Estes fatores poderão repercutir-se no período de Natal, tal como aconteceu em 2014. No entanto, como é sabido, o perfil de consumo mudou e esta mudança irá perdurar mesmo em ciclos económicos mais favoráveis”, sustenta Ana Vieira, secretária-geral da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), referindo-se ao predomínio dos descontos nos hábitos de consumo. “O consumidor gasta menos e está muito atento quer às promoções quer às épocas de saldos, cujo regime foi liberalizado, sendo de esperar que uma parte das compras que habitualmente se faziam antes do Natal se fará agora no período seguinte”, sustenta Ana Vieira.

Leia mais na edição deste fim de semana