Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Aumento da taxa de juro da Fed "aquece" Wall Street

  • 333

As bolsas de Nova Iorque fecharam esta quarta-feira com ganhos superiores a 1%. O empurrão começou a notar-se uma hora antes da divulgação da decisão do banco central em aumentar as taxas de juro e consolidou-se depois do início da conferência de imprensa dada pela presidente da Reserva Federal

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas de Nova Iorque fecharam esta quarta-feira com ganhos, prosseguindo a trajetória de subida de terça-feira. O anúncio pela Reserva Federal norte-americana (Fed), o banco central, pelas 14h (hora de Washington), "aqueceu" a sessão da tarde em Wall Street e os índices Dow Jones 30 e S&P 500 encerraram com ganhos de 1,28% e 1,54% respetivamente. O índice do Nasdaq, a bolsa das tecnológicas, avançou 1,52%.

O euro desvalorizou esta quarta-feira 0,34% face ao dólar. Observou-se uma queda clara a partir das 14h30 (hora de Washington), ao longo da conferência de imprensa dada pela presidente da Fed, Janet Yellen. O euro caiu de 1,0994 para 1,09 dólares no encerramento da sessão em Nova Iorque. O efeito da decisão da Fed traduziu-se em dólar mais forte e euro mais fraco.

A tendência de quebra dos preços das matérias-primas manteve-se esta quarta-feira. O preço do barril de petróleo de Brent caiu 2,4% fechando em 37,45 dólares pelas 21 horas (hora de Portugal). O índice da Bloomberg para um conjunto de matérias-primas caiu 0,64%. Os índices da Reuters e da S&P GSCI tiveram quedas mais profundas. O primeiro, o índice CRB, desceu 1,39%, e o segundo caiu 2,07%.

A presidente da Fed declarou, na conferência de imprensa, que ficou "surpreendida" com a quebra recente dos preços do petróleo, mas afirmou que, na sua perspetiva, a situação nesse mercado tenderá para uma "estabilização". "O que é necessário que aconteça é que [os preços] estabilizem. Há um limite abaixo do qual os preços provavelmente não baixarão. Se olhamos para as expetativas de mercado, elas vão no sentido da estabilização, e, depois, de um movimento gradual de subida", referiu. Por isso considerou que esse impacto negativo "importado" na inflação norte-americana é um " factor transitório".

O prémio de risco da dívida norte-americana em relação à dívida alemã manteve-se em 162 pontos base (um diferencial de 1,62 pontos percentuais em relação ao custo de financiamento da dívida germânica) ao longo do dia, menos 1 ponto base em relação ao dia anterior. As yields dos titulos do Tesouro norte-americano a 10 anos fecharam em 2,29%, um aumento de apenas 2 pontos base em relação ao dia anterior, no quadro de uma sessão em que também aumentaram as yields da dívida obrigacionista de periféricos e países do centro da zona euro, com exceção da Grécia.

  • O banco central dos Estados Unidos anunciou que a taxa diretora de juros aumenta 0,25 pontos percentuais. Os 10 membros do comité de política monetária apoiaram, por unanimidade, a decisão muito aguardada. O processo será "gradual"