Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Torre de 17 pisos fica pronta em 2017 e custa €50 milhões

  • 333

O novo edifício vai ter dois blocos, um dos quais com 17 pisos acima da superfície e o outro bloco com 14 andares

O novo projeto da zona de Picoas, em Lisboa, vai criar 4000 metros quadrados de área verde para o local

Marisa Antunes

Jornalista

Dentro de dois anos, a paisagem urbana que hoje conhecemos entre o Sheraton e a Maternidade Alfredo da Costa (MAC), junto a avenida Fontes Pereira de Melo, vai estar radicalmente diferente. O projeto FPM 41 (iniciais da avenida e respetivo número da porta), localizado no gaveto entre a avenida FPM e a 5 de outubro, já avançou para obra e no segundo semestre de 2017 deverão estar concluídos os 17 pisos deste edifício de escritórios (com 3 lojas e restauração no piso térreo), um espaço com capacidade para acolher 2400 postos de trabalho e cujo investimento ronda os €50 milhões.

Mas não só. Nas traseiras do edifício vai nascer um espaço público verde, uma extensão do atual jardim Augusto Monjardino frente à MAC e que vai implicar o corte da Avenida 5 de Outubro, cujo trânsito será escoado pelas ruas adjacentes.

O bosque, como é designado na memória descritiva do projeto, foi uma exigência da Câmara Municipal de Lisboa junto do promotor, o Edifício 41, pertencente ao fundo FLIT — Fundo Lazer Imobiliário e Turismo, gerido pela ECS Capital. O FLIT tem na sua carteira, entre outros, o Colombos resort, em Porto Santo (que está a ser explorado pelo grupo Pestana) ou o Boavista Prime, um edifício de escritórios no Porto. A área verde que será implantada terá cerca de 4000 m2 e já se insere no programa da autarquia ‘Uma praça em cada bairro’.

Leia mais na edição deste fim de semana