Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brisa e Google-Waze fazem parceria sobre estado do trânsito

  • 333

Empresa portuguesa associa-se a gigante tecnológico para liderar a informação sobre tráfego rodoviário

Entre a sede da Google em São Francisco e a unidade operacional que concebeu a aplicação de navegação GPS Waze - localizada em Telavive - foi tomada uma decisão com repercuções no mercado português. “Toda a informação de trânsito em Portugal divulgada pelo site da Brisa - e pelas aplicações que disponibiliza para smartphones (iOS AQUI e android ALI) - passa a incluir os dados que a Google dispõe nesta área, bem como toda a informação que a aplicação gratuita Waze divulga em tempo real”, revela ao Expresso Miguel Guevara Torres, coordenador da plataforma eletrónica Google-Waze (disponível AQUI para iOS e ACOLÁ para android).

Para a Brisa, esta evolução permite dar “um passo de gigante” no seu projeto de gestão de mobilidade, que a empresa portuguesa nunca conseguiria desenvolver, de uma semana para outra apenas com recurso aos seus especialistas. “A parceria com a Google-Waze garante o nível de eficiência que pretendemos oferecer aos nossos clientes na gestão diária do tráfego, para quem precisa de saber, por exemplo, qual é o percurso mais eficiente para chegar rapidamente de casa ao trabalho”, explica o responsável da Brisa, Luís d'Eça Pinheiro.

O crescimento da rede de informação da Google-Waze também beneficia dos acordos semelhantes aos que fez com a Brisa, melhorando o detalhe da informação geografica local disponível na respetiva plataforma online. “O nosso projeto já cobre uma área de grande amplitude geográfica, beneficiando da partilha de informação que os utilizadores inserem e que é devidamente validada, passando a ser útil a todos os restantes automobilistas que sabem que, em determinado local, devidamente localizado com todas a coordenadas GPS, houve um problema de trânsito relevante para o trajeto que pretendem seguir”, explica Guevara Torres.

Em Portugal, a informação de trânsito que tem sido disponibilizada pela Brisa “revelou inequivocamente o interesse dos automobilistas pelos nossos conteúdos, pois 5% dos acessos ao site da Via Verde destinam-se a obter informações sobre o trânsito, o que corresponde a cerca de 7 mil visualizações por dia”, explica Eça Pinheiro. Esta informação é quantificável em cerca de 100 kbites de downloads da aplicação Via Verde feita pelos seus utilizadores, “mas também é utilizada na informação de trânsito divulgada pelas emissões televisivas matinais”, refere a fonte da Brisa.

Alertas sobre trânsito

Com a introdução da informação da Google-Waze, em janeiro vão passar a ser difundidos alertas sobre o trânsito existente nos percursos diários feitos por cada automobilista. “Mas as informações até podem ser segmentadas em função das horas em que o utilizador da aplicação conduz habitualmente, sendo igualmente possível receber esta informação por e-mail ou através de uma notificação no telemóvel”, refere Guevara Torres.

“Este projeto ainda está a dar os primeiros passos, mas já temos 50 milhões de utilizadores para os quais difundimos a informação mais revevante para quem circula em grandes cidades como Rio de Janeiro, Bogotá, a cidade do México, Puebla, Petrópolis, Vitória - a capital do Estado brasileiro do Espírito Santo”, adianta o especialista da Google.

No entanto, estre projeto é bastante ambicioso, atendendo a que Guevara Torres diz que já conta com 57 parceiros, como a Brisa, mas que o objetivo é ter informação “útil, online, interativa, referente a 1000 grandes cidades de vários continentes”.

Para a Brisa esta informação também é relevante, porque cobre de forma eficiente a circulação rodovirária em todo o território nacional, sendo “fundamental para desenvolver os projetos da área na mobilidade segura e da condução autónoma, que pretendemos desenvolver para as autoestradas que nos estão concessionadas”, explica Eça Pinheiro.

A Brisa ainda não consegue determinar o valor do investimento total que pretende alocar a este segmento, que além da condução autónoma inclui o desenvolvimento da interconectividade online entre viaturas - que permitirão a partilha e difusão de informação por parte dos condutores.