Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Wall Street fecha com ganhos e interrompe três dias de quedas

  • 333

As bolsas de Nova Iorque fecharam esta quinta-feira com ganhos. A Europa encerrou "mista". PSI 20 fecha em Lisboa com ganhos de 0,07%. Preço do Brent encerra abaixo de 40 dólares pela primeira vez desde fevereiro de 2009

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas de Nova Iorque interromperam três sessões no vermelho, registando ganhos esta quinta-feira. Em Wall Street, o índice Dow Jones 30 subiu 0,47% e o S&P 500 avançou 0,23%. O Nasdaq, índice da bolsa das tecnológicas, registou uma subida de 0,44%. Depois de uma perda acumulada de mais de 2% entre segunda e quarta-feira, o índice MSCI para os Estados Unidos fechou a ganhar 0,23%. No Dow Jones, quatro cotadas subiram mais de 1%: Chevron, Merck, Boeing e United Health.

Na Europa, a sessão fechou "mista", mas o índice MSCI para a região registou uma perda de 0,52%. O índice Eurostoxx 50 (das cinquenta principais cotadas na zona euro) perdeu -0,09%. Entre as principais praças financeiras, as bolsas de Frankfurt e Zurique fecharam ligeiramente acima da linha de água, enquanto Amesterdão, Londres, Madrid e Milão registaram perdas entre 0,4% e 0,7%. O PSI 20, índice da Bolsa de Lisboa, acabou por encerrar a sessão ligeiramente acima da linha de água, com ganhos de 0,07%. As maiores subidas verificaram-se em bolsas de periféricos com Atenas a ganhar 2,99% e Nicósia a avançar 1,95%.

Bolsas mundiais já perderam quase 2% esta semana

Em virtude das perdas dominantes nas regiões da Ásia Pacífico e da Europa e no espaço transversal dos mercados emergentes (que inclui economias da Ásia Pacífico e da Europa, como a Grécia, por exemplo), o índice MSCI para o conjunto das bolsas mundiais caiu 0,1%. A perda acumulada esta semana por este índice global soma quase 2%, ou seja 1,1 biliões de euros.

O preço do barril de petróleo de Brent encerrou a sessão de quinta-feira abaixo de 40 dólares pela primeira vez desde 18 de fevereiro de 2009. Fechou em 39,55 dólares, uma quebra de quase 2% em relação ao fecho do dia anterior. O preço variou entre um mínimo de 39,47 e um máximo de 40,69 dólares durante o dia.

O mercado petrolífero ficou hoje a saber oficialmente que a OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) produziu em novembro 31 milhões e 895 mil barris diários, um nível acima do anterior teto oficial de 30 milhões de barris por dia, segundo o seu relatório mensal. Nas projeções para 2016, o cartel projeta produzir 30,8 milhões de barris por dia, ainda acima do teto oficial anterior. Recorde-se que, na cimeira de 4 de dezembro, a OPEP decidiu não comunicar nenhum teto oficial e adiar uma decisão para a reunião de junho do próximo ano.

Os índices de preços de matérias-primas registaram esta quinta-feira descidas. O índice da Bloomberg recuou 0,12%, o CRB da Reuters perdeu 0,30% e o S&P GSCI desceu 0,15%. O índice Baltic Dry, que avalia os preços logísticos das 23 principais rotas marítimas de matérias-primas, recuou 2,2%, estando há seis sessões consecutivas em queda.

  • Depois de uma abertura "mista", os índices de Wall Street e do Nasdaq estão em trajetória de subida. Na Europa, Frankfurt, Paris e Zurique estão acima da linha de água. Madrid lidera quedas. Preço do Brent volta a cair abaixo de 40 dólares, mas revela volatilidade. OPEP confirma que está a produzir acima do teto oficial anterior