Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Reviravolta nas bolsas europeias. Todas no vermelho

  • 333

Depois de uma abertura em terreno positivo, a trajetória inverteu-se, Viena e Atenas lideram as quedas na zona euro. PSI 20 cai 0,35%. Volatilidade pode continuar. Preço do barril de Brent continua a subir. Export-Import na Alemanha caiu em outubro

Jorge Nascimento Rodrigues

A sessão europeia abriu em terreno positivo esta quarta-feira, mas uma hora depois a trajetória inverteu-se. Pelas 10h (hora de Portugal), todas as bolsas europeias estavam em terreno negativo com Viena e Atenas a liderarem as quedas.

Entre as bolsas mais importantes, Madrid liderava as descidas. O índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, registava uma perda de 0,35%. O índice Eurostoxx 50 recuava mais de 0,5%. Os futuros em Wall Street estavam “mistos”.

Mas a volatilidade pode continuar ao longo do dia, com alterações de trajetória em algumas praças financeiras.

O preço do barril de Brent continuava a subir acima de 1% em relação ao fecho de ontem, cotando em Londres em 40,72 dólares pelas 10h. Na sessão europeia de terça-feira chegou a descer para 39,82 dólares, um mínimo desde 18 de fevereiro de 2009.

Ecos da Alemanha

O comércio internacional da Alemanha piorou em outubro em relação a setembro, fruto do recuo na procura mundial sobretudo por parte da China e Rússia. As exportações em outubro, na evolução em cadeia (de um mês para o seguinte), caíram 1,2% face a estimativas que apontavam para uma quebra de apenas 0,6%. As importações também recuaram em outubro, registando uma quebra de 3,4% em relação a setembro, face a estimativas de uma descida de apenas 1%. Em setembro, as exportações tinham subido 2,6% e as importações haviam aumentado 3,8%. As exportações alemãs para países fora da União Europeia caíram 0,9% em outubro em termos homólogos (em relação ao mesmo mês de 2014), enquanto para os países da zona euro subiram 5,8%.

Na terça-feira assistiu-se a um primeiro aviso claro da Alemanha ao Banco Central Europeu (BCE). No quadro de um debate público à margem do Ecofim (reunião dos ministros das Finanças da União Europeia) sobre a introdução de uma garantia comum dos depósitos proposta pela Comissão Europeia e fortemente apoiada pelo BCE, o ministro das Finanças germânico criticou explicitamente o facto da equipa de Mario Draghi estar, no seu entender, a exorbitar a política monetária e a intrometer-se em terreno legislativo. “Antes de nos darem tanto conselho sobre o que devemos fazer como legisladores europeus, vocês devem cuidar das regras que implementámos para o BCE”, avisou Wolfgang Schäuble, dirigindo-se a Vítor Constâncio, vice-presidente do BCE.

  • As bolsas na Europa abriram a sessão de quarta-feira em terreno positivo, com Milão, Londres e Paris a liderar subidas moderadas. O PSI 20 abriu a subir 0,5%. Depois de uma terça-feira com perdas superiores a 1,6%, o mercado bolsista europeu parece ter invertido, por ora, a trajetória e distancia-se do comportamento negativo da Ásia