Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Nunca houve tanto dinheiro para apoiar as bicicletas

  • 333

Um dos mais recentes apoios do Portugal 2020 passa por disponibilizar €5 milhões às universidades para comprarem bicicletas e porem os alunos a pedalar já no ano letivo 2016/2017

David Gray / Reuters

Portugal é o maior produtor europeu de bicicletas. Investimento no sector corre sobre rodas

Qual é coisa, qual é ela, que é capaz de melhorar o PIB, a balança de pagamentos, o emprego e a saúde dos portugueses enquanto reduz a poluição, a dependência energética, os acidentes na estrada, as horas passadas no trânsito e as contas por pagar ao fim do mês?

O negócio verde das bicicletas está a crescer e o segmento das elétricas (e-bikes) a disparar. Por cada dois carros são hoje vendidas três bicicletas na Europa. Nunca houve tantos fundos europeus para apoiar o investimento nas bicicletas nem tantos decisores políticos e entidades públicas mobilizados para nos convencer a usá-las. O impacto vai sentir-se em Portugal, que é dos Estados-membros que menos pedalam e que mais bicicletas produz.

Bruxelas patrocina

O último impulso veio do projeto U-Bike do Portugal 2020. O programa operacional para a sustentabilidade e eficiência no uso de recursos (POSEUR) acaba de disponibilizar €5 milhões às universidades para comprarem bicicletas e porem os alunos a pedalar já no ano letivo 2016/2017 e promete alargar a iniciativa a outros públicos. Já os programas regionais financiarão ciclovias de norte a sul do país no âmbito dos chamados Planos de Mobilidade Urbana Sustentável.

Leia mais na edição deste fim de semana