Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vende-se peixe em máquinas automáticas

  • 333

João Reis, dono da Loja das Conservas

Alberto Frias

Indústria cria novo canal de vendas, olhando para os consumidores nacionais. Empresas são o alvo

Tem a forma de lata e a cor é à escolha do freguês: a máquina de venda automática de conservas da Loja das Conservas, em parceria com a associação do sector (ANICP), vai ser apresentada ao público na próxima semana e, no início do ano, começará a ser instalada em empresas portuguesas. Ao lado dos já tradicionais equipamentos de venda de bebidas, sandes e doces que abundam em muitas organizações, agora também se venderá peixe. Em conserva.

O objetivo, explica João Reis, mentor do projeto, é que a máquina seja colocada em empresas com mais de 300 colaboradores: “Cada organização pode costumizá-la. Se estiver numa Galp pode ser laranja, se ficar numa EDP pode ser vermelha, o que a empresa quiser. Pode ser mais pequena, pode ser a mais completa, como esta que aqui está”, explica o empresário, mostrando o equipamento, por agora guardado num armazém. A partir de terça-feira, estará no principal ponto de venda da Loja das Conservas, na Rua do Arsenal, em Lisboa.

Por enquanto, ainda não há acordo firmado com nenhuma empresa. “Esse será um objetivo para os próximos meses”, aponta o empresário. Antigo administrador da Docapesca e que, em setembro de 2013, depois de lançar o repto à ANICP, abriu as portas do estabelecimento lisboeta. A Loja das Conservas vendeu, este ano, 250 mil latas e prepara-se para acabar o ano a faturar cerca de €700 mil.

Leia mais na edição deste fim de semana