Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CP testou internacionalização em 2009, revela Cardoso dos Reis

  • 333

O ex-presidente da CP e membro da União Internacional dos Caminhos de Ferro, revelou ao Expresso que a empresa ferroviária portuguesa quis concorrer à gestão de transportes públicos londrinos

A internacionalização da CP foi testada em 2009, no segundo mandato de Francisco Cardoso dos Reis como presidente da empresa, revelou o gestor ao Expresso em Paris. Membro da União Internacional dos Caminhos de Ferro (UIC), Cardoso dos Reis promoveu na altura um consórcio com os espanhóis da Renfe e os britânicos da National Express para concorrerem à concessão e gestão de duas “importantes operações de transporte urbano em Londres, que exigiam um elevado nível de compromisso nos objetivos de gestão de risco envolvidos, mas eram operações de dimensão muito relevantes e eram bastante interessantes para empresas consolidadas no sector”.

“Fiz questão que este projeto fosse assessorado por uma empresa portuguesa - a Caixa BI -, que tinha experiência na montagem destas operações e então o especialistas que se dedicou a este projeto foi Sérgio Silva Monteiro”, conta Cardoso dos Reis.

“O modelo que estávamos a seguir era relativamente sofisticado para a altura e, de certa forma, assemelhava-se a um franching, mas depois os britânicos mudaram de ideias e o projeto não foi para a frente”, refere Cardoso dos Reis, ainda hoje convicto “que o consórcio que a CP formou teria condições para apresentar uma proposta muito competitiva, que só muito dificilmente seria superada ousoutros concorrentes”.

Na UIC Cardoso dos Reis tem vindo a "capitalizar credibilidade para aceitar projetos em geografias mais alargadas", o que o torna, segundo elementos da organização e fontes políticas de várias sensibilidades, num dos “pesos pesados” do sector ferroviário internacional.