Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida fecham abaixo de nível pré-eleitoral

  • 333

Os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos encerraram quinta-feira em 2,33% no mercado secundário da dívida, em dia de tomada de posse do novo governo em Portugal

Jorge Nascimento Rodrigues

As yields das Obrigações do Tesouro português (OT) no prazo a 10 anos fecharam nesta quinta-feira de tomada de posse do novo governo chefiado por António Costa num nível ligeiramente abaixo do registado a 2 de outubro, antes das eleições legislativas em Portugal.

As yields naquele prazo de referência desceram 10 pontos base em relação ao dia anterior fechando em 2,33%, um nível próximo de 2,34% registado a 2 de outubro. A descida nas yields das OT foi esta quinta-feira a maior entre os periféricos do euro, com as yields das obrigações espanholas e italianas a descerem 3 pontos base e 1 ponto base respetivamente.

No caso das obrigações irlandesas não houve alteração e quanto às obrigações gregas verificou-se um aumento de 13 pontos base para 7,44%. O Grupo de Trabalho do Euro (EWG, que prepara as reuniões do Eurogrupo) aprovou hoje uma nova lista de 13 medidas prioritárias que o governo helénico terá de fazer aprovar no Parlamento até meados de dezembro para poder receber mais uma subtranche de mil milhões de euros no âmbito do terceiro resgate. No último lote de quase meia centena de medidas, o governo de coligação em Atenas encurtou a sua maioria parlamentar.

O prémio de risco da dívida portuguesa desceu para 186 pontos base, o que equivale a um diferencial de 1,86 pontos percentuais em relação ao custo de financiamento da dívida alemã, que serve de referência na zona euro. O preço dos credit default swaps a 5 anos, contratos para cobertura do risco de incumprimento da dívida portuguesa, reduziu-se para 188 pontos base (o que significa que o comprador paga 1,88% do valor a cobrir).

  • O índice PSI-20 subiu 0,96% e os juros da dívida soberana portuguesa a 10 anos desceram no dia de tomada de posse do novo governo. O dia foi positivo nas bolsas na Europa e expectativas de mais medidas de estímulo do Banco Central Europeu animaram os investidores.

  • Os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos no mercado secundário prosseguem a trajetória de descida para níveis próximos aos registados antes das eleições legislativas de outubro. Os juros portugueses são os que mais descem entre as obrigações dos periféricos nesta abertura de quinta feira