Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Este ano já foram aplicados €640 milhões em centros comerciais

  • 333

Capitais norte-americanos dominam tendência do investimento imobiliáro comercial em Portugal. Há novos centros comerciais a caminho em Lisboa, Braga e Algarve

O mercado de investimento imobiliário não residencial em Portugal este ano deverá bater todos os recordes anteriores e ultrapassar a barreira dos dois mil milhões de euros. A transação de centros comerciais domina em absoluto com 40% do total já investido até novembro.

Segundo a consultora imobiliária Cushman & Wakefield (C&W) foram já aplicados no segmento dos centros comerciais mais de 640 milhões de euros, em grande parte impulsionado por investidores estrangeiros. Exemplo disso mesmo foi a compra, há poucas semanas, de uma parte do centro comercial Alegro de Setúbal por um fundo norte-americano.

Os investidores estrangeiros representam já cerca de 90% do capital investido durante os primeiros dez meses deste ano, em Portugal, e 75% do número de negócios realizados, de acordo com as estimativas da C&W.

O domínio dos capitais americanos

“Os capitais americanos foram os mais significativos, canalizando para o imobiliário comercial nacional cerca de 600 milhões de euros, renovando mais um máximo histórico para o investimento norte-americano no nosso país”, notam os analistas daquela consultora.

Espanha representa agora o 2º mercado que mais capital coloca em ativos nacionais, representando cerca de 20% do total de capital estrangeiro investido, mais de 200 milhões.

Em matéria de centros comerciais, as novas aberturas e expansões previstas apontam para Lisboa a inauguração do novo conceito do The Edge Group, em Sete Rios. Mas há também a registar a renovação do Fonte Nova, em Benfica e a expansão do já existente Oeiras Parque.

Em Braga, o Nova Arcada encontra-se já próximo da sua conclusão, anunciada para 2016 com um total de 67.500 metros quadrados de área bruta locável e, no Algarve, o grupo sueco Inter Ikea, iniciou em Loulé a construção do que será o seu segundo conjunto comercial em Portugal, que contará com uma loja Ikea, um centro comercial e um factory outlet com um total de 83.000 metros quadrados, com abertura prevista em 2017.

Investimento em máximo histórico

Sobre a atividade de investimento imobiliário em geral, no setor comercial, em outubro de 2015 atingiu-se um “máximo histórico”, segundo a C&W, em termos de volume de capital. Nos primeiros 10 meses do ano foram transacionados em Portugal 1,36 mil milhões de euros em ativos de imobiliário comercial, valor nunca antes atingido em 25 anos de registo de transações.

O máximo registado até à data correspondia ao valor transacionado em 2007, quando se atingiu (em todo o ano) os 1,19 mil milhões de euros. Em 2015, de janeiro a outubro, o volume de negócios de investimento ultrapassa já em 14% o valor de 2007 e representa um crescimento também face aos 12 meses de 2014 de quase100%.