Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Euro atinge mínimos de oito meses

  • 333

Pelas 16h30, o euro caiu para 1,0598 dólares norte-americanos, um nível tão baixo que não se observava desde março. O câmbio do euro face à nota verde aproxima-se dos níveis de janeiro de 2003, depois da saída da moeda única de um período em que valeu menos

Jorge Nascimento Rodrigues

O euro atingiu um mínimo de 1,0598 dólares norte-americanos pelas 16h30 (hora de Portugal) na sessão europeia desta segunda-feira, um nível que se aproximou dos mínimos de março passado, quando chegou a atingir 1,045.

Durante a sessão asiática desta segunda-feira, pelas 2h30 (hora de Portugal), o euro já havia descido para 1,0604 dólares, um nível que já não se observava desde abril. Já depois do fecho dos mercados bolsistas na Europa, o euro subia pelas 19h30 para 1,0625.

Para muitos analistas a trajetória do euro vai a caminho da paridade com o dólar, o que já não se regista desde novembro de 2002. O euro valeu menos do que o dólar de dezembro de 1999 a novembro de 2002.

O fortalecimento do dólar e a depreciação do euro ocorrem num período em que a política monetária dos dois principais bancos centrais dos dois lados do Atlântico é divergente e tende a divergir ainda mais nos próximos meses.

Essa divergência acentuar-se-á quando a Reserva Federal norte-americana (Fed, o banco central dos EUA) iniciar um processo de subida das taxas de juro, momento com alta probabilidade de acontecer já na próxima reunião de 16 de dezembro. Para a semana, o Banco Central Europeu (BCE) procede a 3 de dezembro a uma reavaliação do seu quadro de política monetária, com os analistas a preverem novas medidas de estímulos monetários.

Em relação ao conjunto das divisas dos principais parceiros comerciais da zona euro, a moeda única desvalorizou-se, em termos efetivos, 3,6% nos últimos três meses e 8,3% nos últimos 12 meses. A depreciação do euro tem beneficiado a competitividade do sector exportador dos países membros da zona da moeda única.