Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Investimento em offshores cai 45% desde 2010

  • 333

Desde o início da crise da dívida na zona euro, as aplicações financeiras dos bancos nacionais em paraísos fiscais recuaram quase para metade. Mas nos países africanos de língua portuguesa cresceram

Os investimentos da banca portuguesa em praças offshore caíram quase para metade nos últimos cinco anos, de acordo com o Banco de Portugal (BdP). Em março de 2010, no início da crise da dívida na zona euro, os bancos tinham €8,5 mil milhões em ativos sedeados em paraísos fiscais. No final do primeiro semestre deste ano, eram apenas €5,7 mil milhões. Estes valores referem-se a ativos medidos pelo risco de última instância, ou seja, com base na entidade exterior que tem a última responsabilidade pelos ativos.

A queda no montante de ativos da banca em paraísos fiscais, um grupo de regiões que fazem parte de uma lista onde existe um regime fiscal mais favorável, pode resultar dos fluxos de entrada e saída de ativos mas também de oscilações de cotação dos títulos em causa e também de variações cambiais.

Leia mais na edição deste fim de semana