Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Fábrica de motores. Brasileira Weg instala nova fábrica em Santo Tirso

  • 333

Multinacional brasileira Weg investe 15 milhões de euros na segunda fábrica em Portugal. Obras arrancam para a semana

A multinacional brasileira de equipamentos elétricos Weg vai a reforçar a sua presença em Portugal com a construção de uma segunda unidade de motores, em Santo Tirso. As obras da nova unidade arrancam para a semana, com a presença de representantes da casa-mãe brasileira. A nova unidade, que inclui um laboratório de ensaios, entrará em fase de testes na primavera de 2016.

O investimento inicial da Weg é de 15 milhões, criando 150 novos postos de trabalho, mas o espaço reservado no Parque Empresarial da Ermida admite uma expansão posterior e a duplicação do investimento. A Weg comprou um lote de 10 hectares, seguindo a sua política e fazer de cada localização um polo fabril. A faturação prevista da nova fábrica será de 26 milhões de euros, dirigidos à exportação.

Com 10 centros fabris no Brasil e oito unidades no exterior, a Weg entrou em Portugal em 2002 comprando a unidade da Efacec Motors, na Maia. A base de Santo Tirso vai dedicar-se à produção de modelos de motorizações mais baixas (até 3,5 toneladas), enquanto a da Maia continua a operar nas grandes motorizações, (até 20 toneladas).

Empenho da sucursal portuguesa

Na captação deste investimento, Portugal bateu-se com com outras localizações e não estava na primeira linha de preferências. Mas, o histórico em Portugal , as facilidades concedidas pela autarquia e a intervenção da construtora Garcia, Garcia, SA, especialista em soluções chave-na-mão em projetos de imobiliário industrial convenceram a Weg a optar por Santo Tirso.

Miguel Garcia aponta o “firme empenho” da direção da Weg Portugal e "o mérito do projeto industrial apresentado à casa-mãe" como fatores decisivos nesta vitória “arrancada a ferros”. A Garcia, dona do parque empresarial, assume-se nestes investimentos fabris como interlocutor privilegiado do promotor, organizando dossiês, propondo soluções e executado todas as fases do processo de engenharia e construção.

Joaquim Couto, presidente da autarquia, aponta a “proximidade ao porto de Leixões e aeroporto, a competitividade municipal com isenção de taxas e impostos da ordem dos 500 mil euros e a disponibilidade de uma rede de esgotos industriais que evita a construção de estações de tratamentos” como fatores preponderantes na opção por Santo Tirso. Couto enaltece o efeito deste investimento "na diversificação do emprego e do setor produtivo do concelho", estimulando ainda a economia da região "ao criar sinergias com outras empresas".

A Weg é um dos maiores fabricantes mundiais de motores e equipamentos elétricos, contando com 31 mil assalariados e uma faturação (2014) de 7,8 mil milhões de reais (1,9 mil milhões de euros)