Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ulrich elogia Passos e diz que confia em António Costa

  • 333

Tiago Miranda

O presidente do BPI, Fernado Ulrich, afirma confiar no líder do PS, António Costa, e no sentido de responsabilidade do PS. Por outro lado, diz que Passos Coelho fez um trabalho “excelente”

No encontro que decorre entre os banqueiros e o presidente da República, Cavaco Silva, Fernando Ulrich, presidente do BPI afirmou: "se porventura o doutor António Costa for indigitado para ser o próximo primeiro-ministro eu pessoalmente confio que o doutor António Costa e o Partido Socialista terão o sentido de responsabilidade necessário para manter o país num caminho de rigor e de garantia de estabilidade no sistema financeiro".

Fernando Ulrich não respondeu a perguntas mas fez uma declaração no final da audiência com o Presidente da República, Cavaco Silva.

Ulrich defendeu que "só com rigor nas finanças públicas e estabilidade no sistema financeiro será possível continuar a melhorar de forma gradual e sustentável as condições de vida dos portugueses".

O presidente do BPI destaca, como fizeram os presidentes do BCP e do Novo Banco, no final da audiência com Cavaco Silva, a necessidade de se manter a estabilidade no sistema financeiro e rigor nas finanças públicas.

Quanto ao primeiro ministro, Pedro Passos Coelho, Ulrich considera que "fez um excelente trabalho" e que, se hoje o país está melhor, isso se deve "ao esforço enorme" que os portugueses fizeram nos últimos quatro anos num caminho "liderado pelo governo do doutor Pedro Passos Coelho".

E sublinha que "o país está numa situação que é exigente mas que é muito melhor do que aquela que existia" quando Passos Coelho iniciou o mandato anterior.

As audiências entre os banqueiros e o presidente da República decorrem no âmbito da rejeição do programa do Governo PSD/CDS-PP.

Na segunda feira, Fernando Ulrich, foi um dos banqueiros, que almoçou com o líder do PS, António Costa e Mário Centeno, coordenador do programa económico dos socialistas, como noticiou o Expresso. Os restantes foram os presidentes da CGD (José de Matos), do BCP, (Nuno Amado), do Novo Banco (Eduardo Stock da Cunha) e José Carlos Sítima, administrador executivo do Santander Totta (em representação do presidente do banco, António Vieira Monteiro). No almoço com Costa e Centeno também esteve Fernando Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB).