Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal: Baixas taxas de juro pressionam sector financeiro

  • 333

Excessiva tomada de risco, sobrevalorizacao de ativos e compressão da rendibilidade da banca são consequências possíveis, alerta o Banco de Portugal no Relatório de Estabilidade Financeira

"O sistema financeiro português mantém-se exposto a um conjunto de desafios e riscos ainda significativos, em particular no atual enquadramento de reduzidos níveis de taxas de juros nominais", alerta o Banco de Portugal no Relatório de Estabilidade Financeira, divulgado esta quarta-feira.


O supervisor refere que, ao nível do sistema bancário, verificaram-se"progressos na posição estrutural de liquidez e uma melhoria significativa dos níveis de solvabilidade", mas destaca os "ainda baixos níveis de rendibilidade".


Neste contexto, "um ambiente de baixas taxas de juro nominais pode favorecer a tomada excessiva de risco, a sobrevalorizacao dos ativos e a compressão da rendibilidade das instituições financeiras", considera o BdP.

Há possíveis consequências adversas sobre a desalavancagem (redução do endividamento) do sector privado não financeiro, cuja redução do nível de endividamento prossegue, mas abrandou no primeiro semestre deste ano. Em particular no caso das empresas.


Assim, o BdP considera "essencial que, na avaliação de novos créditos, quer a particulares quer a empresas, sejam adotados critérios prudentes, privilegiando a capacidade de geração de rendimento futuro, inclusive em cenários diversos do atual, nomeadamente de subida das taxas de juro".

Uma possível reversão abruta do comportamento de procura de taxas de rendimento (search for yield), que atualmente se verifica a nível global, é outro risco apontado pelo BdP. Tal como as exposições significativas da banca a determinadas classes de ativos e regiões. Com destaque para os ativos imobiliários, que representam 40% dos ativos do sector, considerando a exposição direta e indireta.

A exposição direta e indireta a economias emergentes que têm registado abrandamentos significativos, como Angola, Brasil e China, também é destacada pelo BdP.