Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida fecham a descer

  • 333

Os juros das Obrigações do Tesouro português a 10 anos desceram para 2,69%. Prémio de risco para a dívida portuguesa reduziu-se e preço dos cds diminuiu

Jorge Nascimento Rodrigues

Na primeira sessão após a comunicação da agência canadiana de notação DBRS mantendo o rating da dívida de longo prazo portuguesa, as yields das Obrigações do Tesouro português (OT) a 10 anos fecharam, pelas 19h30 (hora de Portugal), a descer para 2,69%, uma redução de 10 pontos base em relação ao fecho de sexta-feira (que foi anterior ao conhecimento da decisão daquela agência de notação).

Apesar da descida, as yields das OT naquele prazo de referência estão ainda 35 pontos base (0,35 pontos percentuais) acima dos registados a 2 de outubro, antes das eleições legislativas portuguesas de 4 de outubro. Distanciaram-se do máximo deste mês em 2,91% durante a sessão de 9 de novembro, subsequente ao conhecimento no domingo anterior da confirmação do entendimento para a formação de uma maioria parlamentar de rejeição do programa do governo da coligação (o que viria a acontecer na terça-feira seguinte).

Entre os periféricos da zona euro, apenas as yields das OT desceram; as yields das obrigações espanholas e irlandesas mantiveram-se sem alteração em relação ao fecho de sexta-feira, e as relativas às obrigações gregas e italianas subiram.

O prémio de risco da dívida portuguesa desceu oito pontos base para 215 pontos. Foi o único que desceu entre os periféricos. O preço dos seguros contra o risco de incumprimento da dívida portuguesa num horizonte de cinco anos, conhecidos tecnicamente pela designação inglesa credit default swaps (cds, no acrónimo), desceram para 208,16 pontos base, a segunda maior descida relativa do dia.