Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Divórcio amigável entre Mazda e Ford

TOSHIFUMI KITAMURA / AFP / Getty Images

Chega ao fim uma ligação de 36 anos. Apesar disso, as marcas japonesa e norte-americana continuarão a cooperar na produção de camionetas na fábrica conjunta na Tailândia, assim como noutras unidades que têm em Taiwan e na África do Sul

O fabricante automóvel japonês Mazda e o norte-americano Ford decidiram pôr fim à aliança de capital de 36 anos, apesar de continuarem a colaborar na produção de alguns modelos, informa esta manhã a imprensa japonesa.

Entre abril e setembro, a Ford desfez-se das escassas participações que lhe restavam da companhia japonesa, o que colocou termo ao processo gradual de desvinculação de capital iniciado após a crise financeira de 2008, indicaram fontes da Mazda Motor à agência Kyodo.

Em particular, a empresa com sede de Dearborn (Estados Unidos) vendeu os 2,1% das ações da Mazda após ter adquirido 25% das participações em 1979 e chegar a deter 34% em meados da década de 1990.

Apesar disso, as duas empresas preveem continuar a cooperar na produção de camionetas na sua fábrica conjunta na Tailândia, assim como em outras unidades que têm em Taiwan e na África do Sul, de acordo com as mesmas fontes.

"Manteremos os nossos laços em áreas que nos dão benefícios conjuntos", declarou um alto funcionário da Mazda à agência Kyodo.

A operação tem lugar no quadro da estratégia de expansão que a Mazda aspira colocar em marcha em linha com a melhoria dos seus resultados, refere, por seu lado, o jornal económico "Nikkei".

Com sede em Hiroshima, no sudeste do Japão, a Mazda prevê obter lucros operacionais recorde no atual exercício graças ao aumento das vendas e ao êxito de modelos como o utilitário desportivo CX-5.